15 janeiro 2012

Ao homem está ordenado morrer uma só vez, vindo em seguida o juízo, Hebreus 9:27 - Primeira e segunda mortes


Carta aos Hebreus

Ao homem está ordenado morrer uma só vez, vindo em seguida o juízo, Hebreus 9:27 - Primeira e segunda mortes.

Carta aos Hebreus, capítulo 9, diz:
"24. Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus;
25. Nem também para a si mesmo se oferecer muitas vezes, como o sumo sacerdote cada ano entra no santuário com sangue alheio;
26. De outra maneira, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo. Mas agora na consumação dos séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo.

27. E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,
28. Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam 
para salvação."
Esse texto do capítulo 9 da carta aos Hebreus,
tendo em destaque o versículo 27, tradicionalmente é interpretado e ensinado no sentido de que o juízo final terá seu momento somente depois da morte do homem na terra, neste mundo, morte física, na sequência naturalmente conhecida, que é: nascer, viver e morrer. Que, morrendo aqui, o homem deixa este mundo e passa, em seguida, para um período de tempo aguardando o momento do juízo final, quando, então, será determinado o eterno destino das pessoas que neste mundo viveram. Essa é a interpretação tradicional no meio que se diz cristão, no sentido generalizado, sem suas facções. 


Ficará entendido que essa interpretação tradicional e comum, não está conforme o que, agora, será apresentado com uma nova interpretação da Palavra de Deus sobre o assunto, alterando extremamente a compreensão das verdades eternas, até este momento aceitas. 

Hebreus capítulo 9, versículo 27, é muito utilizado nas argumentações contra a compreensão espírita, contra a possibilidade de o homem nascer mais de uma vez aqui nesta terra – reencarnação. O estudo trará mais peso, também, confirmando que a compreensão espírita realmente está em erro. Também, a crença da existência de um purgatório, defendida pelo catolicismo romano, é aniquilada por este estudo bíblico. 

Interpretando:
Conforme um estudo do livro de Gênesis, existente neste site, intitulado: "Adão não foi enganado quando pecou. Adão sabia o que estava fazendo" (link da página no final deste estudo), é conhecido que, Adão é a figura de Cristo. Sendo Adão figura daquele que viria.
Interpretando Adão e Cristo, temos: Adão representa Cristo e Eva representa a Igreja. Adão não foi enganado quando comeu do fruto oferecido por Eva e Cristo não foi enganado quando se ofereceu a si mesmo para resgate do Corpo, da Igreja. Somente Adão poderia resgatar Eva, somente Cristo poderia resgatar a Igreja. Quando Adão comeu do fruto, o pecado entrou no mundo e Adão passou a ser um homem espiritualmente morto, e ter o espírito morto é a única e verdadeira morte. O momento em que Cristo nasceu neste corpo carnal é o momento de Adão comer do fruto, porque Cristo nascer em corpo carnal é revestir-se da morte, a glória incorruptível da Vida ser revestida da morte, que é a carne.

Adão, sendo formado em corpo carnal, já significava que estava em natureza de corrupção, não é a mesma natureza dos que são celestiais, isso significando que já havia uma separação quando Deus tudo criou desde o princípio dos céus e da terra. Disso, vem que o reino do céu e o reino da terra são opostos entre si. Este reino terreno não tem herança no reino dos céus. Este reino terreno não será transformado em paraíso como alguns ainda acreditam. Este reino terreno será destruído porque ele foi criado já condenado. Desde o início da criação, todas as coisas são Sombras de Coisas e Bens Futuros. O poder e sabedoria de Deus tudo fez e tudo, tudo tem significado com interpretação real e revelada. Desde o início já fica a certeza de que, o homem formado foi abençoado mas, não foi santificado. (Observação: Ver estudo: "A natureza do homem é carnal e, sem redenção, não poderia herdar o Reino dos Céus.")


Alguns, ainda, não aceitam que o Senhor Jesus foi revestido do pecado e nem aceitam ou não entendem o real significado e terrível dimensão do Filho de Deus ser revestido da morte. Jesus Cristo não pecou, mas, estava revestido da carne do pecado, a carne que é o corpo e o poder das trevas, a carne que é a glória e porta de Satanás.  


De modo figurado, para comparar o nascimento do Filho de Deus em corpo carnal, neste mundo, ainda que muito longe da real força e significado, seria o mesmo que você pegar o seu filho, um bebê, que acabou de banhar, cheiroso e com a roupa branquinha, pegar esse filho e mergulhá-lo em uma piscina cheia de todo o tipo de coisa podre, nojenta, corrompida e imunda e seres da mesma natureza, que existem na face da terra. Qual seria a sua sensação de pai ou mãe vendo seu filho nessas condições? Como seu filho reagiria? Tanto e mais o nosso Deus e Pai pelo seu Filho amado. A dimensão disso é terrível.

Por isso, muitos cometem pecado tentando amenizar essa verdade, que é violenta, relativizando as interpretações reais e eternas dentro de uma forma natural, de uma carnal compreensão, como se o nascimento de Cristo neste mundo terreno fosse apenas mais uma criança que nasceu.
O nascimento do Salvador, o Messias, está revestido sob circunstâncias muito sérias.


Abaixo, alguns versículos do capítulo 5 da carta do Apóstolo Paulo aos Efésios.
Todo o capítulo e outras passagens em toda a Bíblia confirmam e se relacionam:


"2. e andai em amor, como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave.
23. porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do Corpo.
24. De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seu marido.
25. Vós, maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e
a si mesmo se entregou por ela,

28. Assim devem os maridos amar a sua própria mulher como a seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo.
29. Porque nunca ninguém aborreceu a
sua própria carne; antes, a alimenta e sustenta, como também o senhor à igreja;

30. porque somos membros do seu corpo.
32. Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja.
33. Assim também vós, cada um em particular ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido."


Mas, o que há de encoberto no texto de Hebreus 9:27?

A primeira morte não é a morte que ocorre quando: nascemos, vivemos e morremos. 
A primeira morte é o momento quando nascemos aquipois, já nascemos mortos pela descendência de Adão. Somos mortos espirituais. 

Pela descendência de Adão todos nascem espiritualmente mortos, debaixo de condenação. Todos são, sem Cristo, filhos da ira de Deus.

A verdadeira morte é a morte do espírito. A morte do espírito é a única e verdadeira morte.
Se, os homens já nascem mortos, somente pelo Senhor Jesus Cristo, através do qual a justiça e o juízo de Deus Pai estão estabelecidos nos céus e na terra, a morte não terá mais poder sobre eles. Em Cristo, todos passam da morte para a vida, confirmando que, antes de Cristo e sem Cristo todos já estavam, estão e estarão verdadeiramente mortos. 

Evangelho de João, capítulo 11, diz:

"23. Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar.
24. Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na 
ressurreição do último dia. 

25. Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vidaquem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; 
26. E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto?" 

Carta aos Efésios, capítulo 2, diz:

"1. E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,

2. Em que noutro tempo andastes segundo o
 

curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência.
3. Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também. 
4. Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou,
5. Estando nós ainda
 
mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo 

(pela graça sois salvos), 
6. E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;" 

Carta aos Romanos, capítulo 8, diz:

"9. Vós, porém, não estais na carne, mas no 
Espíritose é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristoesse tal não é dele.
10. E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado
mas o espírito vive por causa da justiça."

O Messias, o desejado e esperado, veio ao mundo. O nosso Senhor e Cristo, o Salvador, nasceu neste mundo, primeira morte, em corpo carnal de corrupção, corpo de morte, o cárcere do espírito em prisão, e não pecou, resistiu e venceu o mal até o fim sem pecar. A segunda morte veio sobre o nosso Salvador, e morte de cruz. Morreu a segunda morte, mas essa não pôde retê-lo porque Ele não tinha pecado estava limpo e santo, sem mácula, e por justiça e juízo, na sua carne venceu e condenou a segunda morte.


Carta aos Romanos 8, diz:

"1. Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.
2. Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte.
3. Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado
condenou o pecado na carne;


Ele, o Messias esperado, o Salvador, ressuscitando dos mortos, do poder da segunda morte, que não pôde retê-lo, deu essa vitória para todos aqueles que creram, creem e crerão Nele. 


Assim, a segunda morte não tem poder sobre os verdadeiros filhos de Deus, que andam nas pisadas do Cordeiro e o seguem. Os filhos de Deus, gerados em Cristo já passaram da morte para a vida, ressuscitaram com Cristo pelo batismo e não podem mais morrer a segunda morte. A segunda morte não tem mais autoridade e poder sobre os nascidos de novo que verdadeiramente andam nas pisadas do Filho de Deus, pois são vivos para Deus.

Todos os homens que nasceram na primeira morte, pois nasceram neste mundo e, em Cristo, nasceram de novo, recebendo o Espírito Santo que é o selo da promessa, o penhor da salvação, passaram verdadeiramente da morte para a vida, a segunda morte não pode mais alcançá-los.


Efésios 1, diz:

"13. Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa.
14. O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória."

Cristo, oferecendo-se uma vez em carne de pecado, mas sem pecar, para tirar os pecados de muitos, morreu e ressuscitou pelo poder de Deus. Na sua ressurreição, todos aqueles que, desde os tempos antigos, desde Abel, Enoque, Noé, Abraão, Isaque, Jacó, Sara, José, Moisés, Raabe, Gideão, Baraque, Sansão, Jefté, Davi, Samuel, e todos os profetas, e outros tantos e tantos, que creram e esperaram com fé na promessa da redenção, desde a criação, foram alcançados pela segunda morte e nela ficaram retidos.

Carta aos Hebreus, capítulo 11, diz:

"32. E que mais direi? Faltar-me-ia o tempo contando de Gideão, e de Baraque, e de Sansão, e de Jefté, e de Davi, e de Samuel e dos profetas,
33. Os quais pela fé venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões,
34. Apagaram a força do fogo, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fuga os exércitos dos estranhos.
35. As mulheres receberam pela ressurreição os seus mortos; uns foram torturados, não aceitando o seu livramento, para alcançarem uma melhor ressurreição;
36. E outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões.
37. Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados
38. (Dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra.

39. E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa,
40. Provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem aperfeiçoados.
"

Todos esses, que antes da consumação da justiça e juízo de Deus Pai em Jesus Cristo, que estavam retidos pela segunda morte, ressuscitaram juntamente com Ele na Sua ressurreição, porque o preço da redenção, do resgate, havia sido pago e, a justiça e juízo de Deus haviam sido plenamente consumados no Filho Fiel, Justo e Verdadeiro, Aleluias! Glórias, Maravilhoso e Glorioso é o Cordeiro ...

Enquanto não fosse manifestado o Messias e cumprida a obra da justiça de Deus, pelo seu único Filho, ninguém poderia ser justificado ou liberto da sentença de morte que entrou no homem desde os tempos do início. O que é, e pertence ao céu, celestial, para resgatar, somente por Aquele que é do céu poderia pagar o preço. O que é celestial, que pertence ao céu, está no homem, em prisão.

Carta aos Hebreus, capítulo 9, versículo 23, diz:
"De sorte que era bem necessário que as figuras das coisas que estão no céu assim se purificassem; mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios melhores do que estes."

Enquanto não fosse cumprida a justiça de Deus para resgate e justificação através do Filho, todos, sem exceção, estavam condenados,
eternamente, pela segunda morte. Nisso estão inclusos aqueles que esperavam a promessa do Messias e Salvador.

Por isso, todos aqueles que aguardaram com fé a promessa do Messias, mas
dormiram e estavam condenados ainda na segunda morte, ressuscitaram com Cristo que venceu a segunda morte porque nele não havia pecado e condenação, sendo puro e no corpo da sua carne venceu Satanás. O Senhor, então, vencendo a segunda morte pela ressurreição, pelo poder de Deus Pai, tornou-se justiça, justificação. Em Cristo, desde então, é estabelecido o juízo porque, todo aquele que nele crer, não será condenado e a segunda morte não terá poder sobre este. Entretanto, se não crer, já está condenado.


João 3:18 diz:
"Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.

Apocalipse 21:7 e 8, diz: 
"Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.
Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.

 
No livro 1 Samuel, capítulo 28, vemos o momento em que o rei Saul busca o serviço de uma mulher que tem espírito de feiticeira da cidade de En-Dor:

"9. Então a mulher lhe disse: Eis aqui tu sabes o que Saul fez, como tem destruído da terra os adivinhos e os encantadores; por que, pois, me armas um laço à minha vida, para me fazeres morrer?
10. Então Saul lhe jurou pelo SENHOR, dizendo: Vive o SENHOR, que nenhum mal te sobrevirá por isso.
11. A mulher então lhe disse:
A quem te farei subir? E disse ele: Faze-me subir a Samuel.
12. Vendo, pois, a mulher a Samuel, gritou com alta voz, e falou a Saul, dizendo: Por que me tens enganado? Pois tu mesmo és Saul.
13. E o rei lhe disse: Não temas; que é que vês? Então a mulher disse a Saul:
Vejo deuses que sobem da terra.

14. E lhe disse: Como é a sua figura? E disse ela: Vem subindo um homem ancião, e está envolto numa capa. Entendendo Saul que era Samuel, inclinou-se com o rosto em terra, e se prostrou.
15. Samuel disse a Saul:
Por que me inquietaste, fazendo-me subir? Então disse Saul: Mui angustiado estou, porque os filisteus guerreiam contra mim, e Deus se tem desviado de mim, e não me responde mais, nem pelo ministério dos profetas, nem por sonhos; por isso te chamei a ti, para que me faças saber o que hei de fazer.
16. Então disse Samuel: Por que, pois, me perguntas a mim, visto que o SENHOR te tem desamparado, e se tem feito teu inimigo?
17. Porque o SENHOR tem feito para contigo
como pela minha boca te disse, e o SENHOR tem rasgado o reino da tua mão, e o tem dado ao teu próximo, a Davi.
18. Como tu não deste ouvidos à voz do SENHOR, e não executaste o fervor da sua ira contra Amaleque, por isso o SENHOR te fez hoje isto.
19. E o SENHOR entregará também a Israel contigo na mão dos filisteus, e
amanhã tu e teus filhos estareis comigo; e o arraial de Israel o SENHOR entregará na mão dos filisteus."


O profeta Samuel, servo do Senhor, ainda aguardava o Messias e, a segunda morte o alcançou, como todos os outros que também com fé aguardaram e dormiram. O fato de a feiticeira fazer Samuel subir dos que dormem significa que os mortos conseguem acesso aos mortos


Essa obreira de Satanás conseguiu acesso ao profeta Samuel porque ele ainda não havia ressuscitado com Cristo, que viria. Enquanto isso, todos estavam retidos na segunda morte. Nos dias de hoje, se alguém tentar trazer qualquer daqueles que esperavam no Messias, inclusive o profeta Samuel, não conseguirá, porque Samuel foi ressuscitado com Cristo na Sua ressurreição. Enquanto a justiça de Deus em Cristo não fosse cumprida, Satanás ainda poderia reter. Com exceção de Enoque, Elias e outros que foram arrebatados sem conhecer a segunda morte, os demais aguardavam a ressurreição em Cristo, para serem resgatados e eternamente salvos, vivos para Deus o Pai.

Invocar mortos é abominação e condenação diante de Deus. Somente mortos invocam mortos.
Mortos não conseguem invocar vivos. Mortos e vivos estão em lugares diferentes, em reinos diferentes.
Mortos pertencem a Satanás e os vivos pertencem a Deus Pai e ao Senhor.

Toda obra de invocação de mortos e de espíritos de demônios são abomináveis, pois são obras realizadas pelo poder de Satanás e aqueles que se submetem em servir nas obras do príncipe das trevas, tendo acesso aos mortos, já estão condenados pela Palavra de Deus. 


As primícias para Deus - as Sombras das Coisas e Bens Futuros.

Todos aqueles que aguardaram com fé a promessa da redenção através do Messias, e dormiram, ressuscitaram com Cristo, sendo esses o primeiro molho das primícias levado ao Templo de Deus, levado aos Céus.

Levítico 23, diz:

"9. E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
10. Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes:
Quando houverdes entrado na terra, que vos hei de dar, e fizerdes a sua colheita, então trareis um molho das primícias da vossa sega ao sacerdote;
11. E ele moverá o molho perante o SENHOR, para que sejais aceitos;
no dia seguinte ao sábado o sacerdote o moverá
.

12. E no dia em que moverdes o molho, preparareis um cordeiro sem defeito, de um ano, em holocausto ao SENHOR,"
 
O dia seguinte do sábado, referido pelo versículo 11 é o dia da ressurreição de Cristo. Nessa ressurreição, todos aqueles que dormiram na esperança da promessa do Messias, ressuscitaram com Ele, sendo esses o
primeiro molho das primícias apresentado diante de Deus. 


O Senhor Jesus Cristo diz, pela Sua Palavra, que Ele é Deus de vivos e não Deus de mortos, sendo assim, aqueles que aguardavam a promessa do Messias ressuscitaram com Ele porque a justiça de Deus havia sido completamente cumprida. 


Evangelho de Lucas, capítulo 20, diz:

"27. E, chegando-se alguns dos saduceus, que dizem não haver ressurreição, perguntaram-lhe,
28. Dizendo: Mestre, Moisés nos deixou escrito que, se o irmão de algum falecer, tendo mulher, e não deixar filhos, o irmão dele tome a mulher, e suscite posteridade a seu irmão.
29. Houve, pois, sete irmãos, e o primeiro tomou mulher, e morreu sem filhos;
30. E tomou-a o segundo por mulher, e ele morreu sem filhos.
31. E tomou-a o terceiro, e igualmente também os sete; e morreram, e não deixaram filhos.
32. E por último, depois de todos, morreu também a mulher.
33. Portanto, na ressurreição, de qual deles será a mulher, pois que os sete por mulher a tiveram?
34. E, respondendo Jesus, disse-lhes: Os filhos deste mundo casam-se, e dão-se em casamento;

35. Mas os que forem havidos por dignos de alcançar o mundo vindouro, e a ressurreição dentre os mortos, nem hão de casar, nem ser dados em casamento;
36. Porque já não podem mais morrer; pois são iguais aos anjos, e são filhos de Deus, sendo filhos da ressurreição.
37. E que os mortos hão de ressuscitar também o mostrou Moisés junto da sarça, quando chama ao Senhor Deus de Abraão, e Deus de Isaque, e Deus de Jacó.
38. Ora, Deus não é Deus de mortos, mas de vivos; porque para ele vivem todos."
   
Diz a Palavra de Deus no Evangelho de João, capítulo 3, versículo 18: Se crer não é condenado e se não crer já está condenado, significando que o Senhor Jesus Cristo é o início do cumprimento da justiça e do juízo de Deus Pai, um julgamento já está em andamento neste mundo, no tempo da existência do homem aqui, para ter a única chance da tomada de uma decisão eterna, a única oportunidade dada para os nascidos neste mundo.

Sabendo que, nascendo neste mundo, já nasce morto que é a primeira morte, pela descendência carnal e espiritual de Adão e nisso, ninguém fica livre da segunda morte, a não ser que creia, nasça de novo, ressuscitando com Cristo, e seja filho de Deus através da fé no Filho unigênito, o Senhor Jesus Cristo. 
Evangelho de João, capítulo 1, diz:
"12. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome;
13. Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus."
Evangelho de João, capítulo 3, versículo 18, diz:

"Quem crê nele não é condenadomas quem não crê já está condenadoporquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus."

Evangelho de João, capítulo 12, diz:

"47. E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.
48. 
Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregadoessa o há de julgar no último dia. 


(Observação: Já estamos vivendo o longo último dia.)
49. Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas o Pai, que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de dizer e sobre o que hei de falar. E sei que o seu mandamento é a vida eterna. Portanto,
o que eu falo, falo-o como o Pai mo tem dito."


Evangelho de João, capítulo 5, diz:

"20. Porque o Pai ama o Filho, e mostra-lhe tudo o que faz; e ele lhe mostrará maiores obras do que estas, para que vos maravilheis.
21. Pois, assim como o Pai ressuscita os mortos, e os vivifica, assim também o Filho vivifica aqueles que quer.
22. E também o Pai a ninguém julga, mas
deu ao Filho todo o juízo;

23. Para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou.
24. Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna (Obs: Tem o Espírito Santo.), e não entrará em condenação (Observação: segunda morte), mas passou da morte para a vida.
25. Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão
(Observação: Esses que ouvirão e viverão, será a ressurreição para a vida, ressurreição para a salvação; 

são aqueles que creram e aguardaram a promessa da vinda do Messias, do Salvador e resgatador de suas almas retidas. As almas retidas somente poderiam ser resgatadas quando se manifestasse a justiça e juízo de Deus, Jesus Cristo, o Senhor.)
26. Porque, como o Pai tem a vida em si mesmo, assim deu também ao Filho ter a vida em si mesmo;
27. E deu-lhe o poder de
 
exercer o juízo

porque é o Filho do homem.
28. Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz.
29. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação. 
(Observação: Essa ressurreição da
condenação é, em si mesma, a segunda morte, é a ressurreição para a morte, para a condenação eterna que se cumpre a partir do momento em que Jesus Cristo, justiça e juízo de Deus ressuscita dos mortos.) 
30. Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma. Como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade do Pai que me enviou."

Carta aos Romanos, capítulo 8, versículo 11, diz:

"E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita." 


Quando a Palavra de Deus diz que passamos da morte para a vida, é real, é verdadeiro. Estávamos todos, pela descendência de Adão, na primeira morte, realmente mortos. Se continuarmos, permanecermos na primeira morte, sem Cristo, estaremos eternamente mortos, que é a segunda morte, porque, em Jesus Cristo se cumpre a justiça e juízo de Deus Pai.

O Senhor Jesus Cristo é a justiça e juízo de Deus Pai, Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida e ninguém irá ao Pai, senão por Ele.

Se com Cristo estamos realmente vivos e a morte não tem mais poder e, sem Cristo, já somos e estaremos eternamente mortos, entende-se que um julgamento já está em andamento. Este mundo, este planeta, é o lugar do juízo de Deus Pai. No Senhor Jesus é estabelecida a justiça e juízo de Deus Pai. A Palavra de Deus já está julgando todos aqueles que nascem neste mundo, que é o reino das trevas, o reino da Noite. Neste reino terreno os filhos de Deus são a luz do mundo e o sal da terra, somente os filhos de Deus iluminam, possuem a vida em si mesmos, a glória de Deus Pai e do Filho, pois são filhos da Luz, num reino de escuridão e densas trevas espirituais.

Evangelho de Mateus, capítulo 5, diz:

"13. Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.
14. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;
15. Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa.

16. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus."
 

Já estamos vivendo o longo Último Dia.
(Observação: Não expandirei muito sobre o Último Dia. Abrangerei apenas o necessário, momentaneamente, para meditação e compreensão do assunto da primeira e segunda mortes, estudo principal agora apresentado.) 

Antes, necessário entender que, quando a Palavra de Deus fala em Último Dia, não é o tempo de vinte e quatro horas do dia natural conforme é marcado neste mundo. Um dia para o Senhor é como mil anos.
Carta 2 Pedro, capítulo 3, versículo 8, diz:
"Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia."

Salmos 90:4, diz:

"Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite."

Apocalipse, capítulo 20, diz:

"4. E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.
5. Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição."

Uma parte que estava aguardando dentro do mesmo tempo dos outros mortos, viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.
Esses outros mortos que não reviveram, até que os mil anos se acabaram (Apocalipse 20:5), são aqueles que, antes da ressurreição de Cristo, não esperavam pela promessa, não creram no Messias e sobre os quais a segunda morte tem poder e já estão nela condenados. Esses são todos aqueles que nasceram neste mundo e não creram no Messias que viria e, nem após, quando o Salvador foi manifestado, até os dias de hoje, até o final de tudo.

Evangelho de João, capítulo 6, diz:

"39. E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia.
40. Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. 
(...)
44. Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.
54. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue
tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia."


Lembrando e crendo sempre: Todo aquele que tem o Espírito Santo, é filho de Deus e a segunda morte não pode alcançá-lo, não pode mais ver a morte. Todo aquele que hoje crê no Senhor Jesus Cristo, não conhecerá a segunda morte como os antigos viram e aguardaram a ressurreição. Os antigos, que creram e aguardaram a ressurreição, já ressuscitaram junto com Cristo, quando Ele ressuscitou dos mortos pelo poder de Deus e, hoje, todo aquele que crê, já está ressuscitado com Cristo, esse é o nascer de novo real e verdadeiro. Quem está em Cristo, nova criatura é, tudo se fez novo, as coisas velhas do velho homem ficaram para atrás.


O homem com o espírito santificado, nascido de novo, ressuscitado com Cristo, que agora é vivo pelo poder de Deus, não pode ser tocado ou revestido pelo espírito da morte.
        
Repetindo, Carta aos Romanos, capítulo 8, diz:
"9. Vós, porém, não estais na carne, mas no 
Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.
10. E, se Cristo está em vós, corpona verdade, está morto por causa do pecado
mas o espírito vive por causa da justiça."

Neste reino da Noite, reino das trevas, reino da morte espiritual, onde o príncipe é Satanás, é o único lugar possível para a única e eterna decisão.
Não haverá outro lugar ou outra chance para a única e eterna decisão.

No livro do Apocalipse está escrito que bem-aventurados aqueles sobre os quais a segunda morte não tem poder ou não são alcançados por ela.

 
A primeira ressurreição é quando ressuscitamos com Cristo, isso é real, é verdadeiro, crendo nele, ainda neste mundo, a morte não tem mais poder sobre os filhos de Deus (os verdadeiros). (Ver estudo bíblico sobre as parábolas dos talentos e das dez virgens.)
Apocalipse 20:6, diz:
"Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos." 


Apocalipse 2:11, diz:
"Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: O que vencer não receberá o dano da segunda morte."  

No livro do Apocalipse capítulo 2, versículo 11, está escrito que, aquele que vencer não receberá o dano da segunda morte.

Essa vitória é dentro do tempo quando todos aqueles estiveram, estão e estarão neste mundo, neste reino terreno.
Essa vitória é daqueles que creram e aguardaram a promessa, ressuscitando com Cristo, e aqueles que continuam vencendo pelo nome do Senhor Jesus Cristo, perseverando até o fim, não desistindo, não se conformando com este mundo e sua falsa glória, condenando todo o pecado, condenando as doutrinas de demônios (teologias diversas, da prosperidade é uma delas), condenando as doutrinas da lei da velha aliança (dízimos, guarda de sábado, véu, etc) condenando os falsos cristos, os falsos obreiros, exaltando o nome do Senhor Jesus Cristo pelas obras da luz, feitas em Deus. Levando a preciosa semente, a Palavra de Deus, pela pregação do Evangelho em todo o mundo, até que ocorra o fim de tudo. 

Apocalipse 3:21, diz:

"Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, 
e me assentei com meu Pai no seu trono."

Evangelho de João, capítulo 16:33, diz:
"Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo. Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo."

A morte e o inferno significam, no texto de Apocalipse 20:14, todas as pessoas que a eles pertencem.
São todos aqueles que foram alcançados e condenados pela
segunda morte, porque não creram na vinda do Messias, antes de sua manifestação e nem creram no Salvador, quando foi manifestado na terra e ressuscitou dos mortos.

Apocalipse 20:14, diz:
"E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte."

Todos esses já são condenados pela Palavra de Deus, entregues à segunda morte
 
Apocalipse 21:8, diz:
"Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte."
Apocalipse 11, diz:
"15. E o sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre.
16. E os vinte e quatro anciãos, que estão assentados em seus tronos diante de Deus, prostraram-se sobre seus rostos e adoraram a Deus,
17. Dizendo: Graças te damos, Senhor Deus Todo-Poderoso, que és, e que eras, e que hás de vir, que tomaste o teu grande poder, e reinaste.
18. E iraram-se as nações, e veio a tua ira, e o tempo dos mortos, para que sejam julgados, e o tempo de dares o galardão aos profetas, teus servos, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra.
19. E abriu-se no céu o templo de Deus, e a arca da sua aliança foi vista no seu templo; e houve relâmpagos, e vozes, e trovões, e terremotos e grande saraiva."
 

Conclusão:
Sendo a primeira morte o nascer aqui, a segunda morte significa que neste mundo nunca nasceram para a vida, pois não creram em Cristo. 

O juízo é a morte eterna, essa é a segunda morte.
 
Os que creram, creem e crerão em Cristo não morrem mais, pois passam da primeira morte para a vida eterna.

Desde o início da vida na terra, todos aqueles que já estavam mortos quando nasceram aqui, e não creram na vinda do Messias e nem se arrependeram dos seus pecados, e mais todos aqueles desde a ressurreição de Cristo, não creram e nem se arrependeram dos seus pecados, receberam e receberão a condenação da morte eterna, que é a segunda morte.

Enquanto o homem estiver na primeira morte há e haverá, antes de tudo terminar, enquanto estiver neste mundo terreno, a única e última chance para decidir, renascer para a vida, crendo no Senhor Jesus Cristo, ressuscitando com Elee não ser eternamente condenado, à 
segunda morte.

Não renascendo para a vida, continuando morto, não crendo no Senhor Jesus Cristo, rejeitando tão preciosa salvação, passa para o juízo da Palavra de Deus que determina à condenação da morte eterna ou seja, a segunda morte. 

Há um cântico livre sobre a terrível e gloriosa vitória do amor da maravilhosa graça.
Clique para ouvir:
048. Verdadeira Paixão  [letra + áudio]

Deus Pai tem "Uma Lágrima". Primeira e Última. Essa Lágrima, um dia passará.
O pecado, a tristeza... acabarão. E você? Com quem você estará na eternidade?
É o seu momento de decidir. A chance da única e eterna decisão já foi dada para todos na terra. O tempo está abreviando.
A salvação da sua alma depende disso, CREIA NO SENHOR JESUS CRISTO, O ÚNICO SALVADOR DA SUA ALMA.
Leia e Decida ...


10 janeiro 2012

A Parábola das Dez Virgens - A Perda do Dom de Deus - A Perda da Salvação


A Parábola das Dez Virgens refere-se a todos aqueles que receberam os dons do Espírito Santo, além da salvação da alma.

A Parábola das Dez Virgens e a Parábola dos Talentos estão ligadas pela sua interpretação.

A Parábola das Dez Virgens, cinco prudentes e cinco loucas liga-se à Parábola dos Talentos, dos servos fiéis e o servo inútil pois, alguém que tenha um dia recebido o dom da vida, o Espírito Santo de Deus, se cometer iniquidade, não manifestando na terra a vida de Deus em si, escondendo ou anulando o dom em si mesmo, perderá o dom de Deus, perderá a salvação da alma.

Texto do Evangelho de Mateus, capítulo 25: 
"1. Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas saíram ao encontro do esposo. 
2. E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas. 
3. As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. 
4. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas. 
5. E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram. 
6. Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro. 
7. Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas. 
8. E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. 
9. Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós. 
10. E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. 
11. E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos. 
12. E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço. 
13. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir."

Livro de Levítico, capítulo 24, diz:
"1. E falou o SENHOR a Moisés, dizendo: 
2. Ordena aos filhos de Israel que te tragam azeite de oliveira, puro, batido, para a luminária, para manter as lâmpadas acesas continuamente.
3. Arão as porá em ordem perante o SENHOR continuamente, desde a tarde até à manhã, fora do véu do testemunho, na tenda da congregação; estatuto perpétuo é pelas vossas gerações. 

4. Sobre o candelabro de ouro puro porá em ordem as lâmpadas perante o SENHOR continuamente."

Provérbios 20:27, diz: 
"O espírito do homem é a lâmpada do SENHOR, que esquadrinha todo o interior até o mais íntimo do ventre."

Provérbios 24:20, diz: 
"Porque o homem maligno não terá galardão, e a lâmpada dos ímpios se apagará"

Apocalipse 21:23, diz: 
"E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem iluminado, e o Cordeiro é a sua lâmpada."

Interpretando:

"1. Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo."

Considerando: reino dos céus segundo a Palavra de Deus, não vem com aparência visível, exterior, como se, pelos olhos naturais pudéssemos contemplar um reino, conforme o mundo tem o seu governo. Essa aparência exterior, visível, são as formas e estruturas tanto de coisas materiais e também pessoas, ordenadas com formas e trajes e cerimônias próprias do reino ou governo terreno. Quando se fala em reino, de imediato vem a figura de um rei, que reina dentro de um palácio, seus ministros, seus exércitos, seu povo. Tudo isso de forma visível aos olhos naturais. Tudo o que é natural é visível aos olhos naturais.

Entretanto, o Senhor nosso Salvador, diz que o reino dos céus não tem aparência exterior, visível, com formas e estruturas conforme o mundo conhece e sabe que existe. O Senhor está dizendo que o reino dos céus tem outra dimensão e não tem aparência exterior, mas interior, nem visível, mas invisível e que realmente existe. 
Evangelho de Lucas, capítulo 17, diz o Senhor:
"20. E, interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o reino de Deus respondeu-lhes, e disse: O reino de Deus não vem com aparência exterior; 
21. Nem dirão: Ei-lo aqui, ou, Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está entre vós."

O reino de Deus, ou reino dos céus tem um Rei. O Rei é o Senhor Jesus Cristo. Estando, ainda na terra, a Igreja do Senhor será reinada pelo seu Rei, o Senhor Jesus Cristo. O reino do Messias, nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, não tem aparência exterior ou visível do tipo, com palácio do rei, templo, súditos, ministros, trajes, rituais, cerimoniais, exércitos uniformizados, conforme o mundo natural tem e crê que existe e é real, porque vê com os olhos naturais.

Messias esteve entre os homens em forma carnal e espiritual e agora em forma espiritual. O Senhor Jesus e o Pai, estão dentro de cada um que crê e é chamado de filho de Deus. Pelo Espírito Santo, o Senhor Jesus e o Pai estão dentro de cada um que crê.

O Rei Jesus, que reina nos céus, no seu trono de glória, também reina na terra e no meio da sua Igreja está o seu trono. A Igreja do Senhor é o seu reinado, seu povo é o seu reino. O reinado de Cristo na terra, dentro do tempo determinado, já está em andamento. O reino sacerdotal foi firmado deste os tempos de Abraão, primeiro pelo sacerdócio levítico e agora, como uma figura (Sombras das Coisas e Bens Futuros), pela sua Igreja, sua noiva, que está sendo preparada para ser apresentada virgem e imaculada para seu esposo, para um casamento que em breve será realizado. 

As dez virgens não são representações de igrejas como se houvesse mais de uma. 
Corpo de Cristo, que é a Igreja do Senhor, é única em toda a terra e céus. O Corpo de Cristo é um só povo, uma só nação, não há distinção pois o Cordeiro comprou para Deus Pai, pelo seu sangue, homens de todas as tribos, línguas e nações na terra. 
Apocalipse 7:9, diz: 
"Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos;"

As dez virgens representam uma só Igreja, pois o Cordeiro tem uma só noiva e esposa. 
Jerusalém celestial é a noiva e esposa do Cordeiro. 
Apocalipse 3:12, diz: 
"A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome."
  
Apocalipse 21:2, diz: 
"E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido."  

"2. E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas. 
3. As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. 
4. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas." 

Considerando: Consultando um dicionário temos: 

Prudente, significa: (lat prudente) adj m+f 1 Que tem prudência. 2 Que age com prudência. 3 Comedido, moderado. 4 Cauteloso, previdente, seguro.
Louca ou louco, significa: (cast loco) adj 1 Alienado, doido. 2 Insensato. 3 Imprudente, temerário. 4 Alegre, brincalhão. sm 1 Indivíduo que perdeu a razão. 2 Indivíduo extravagante, desatinado.
Imprudente, significa: Pessoa que não é prudente. 
Essas expressões levam ao sentido de estarmos considerando pessoas prudentes e imprudentes. Sabemos que, diante do nosso Deus, conforme diz sua Palavra, todo aquele que, dizendo-se crente, não tiver vigilância e nem agir com prudência neste mundo, é um louco.  

Se são dez virgens e todas elas estão aguardando o mesmo esposo, significa que todas as dez, pela aparência, dizem ser Igrejas do Senhor Jesus Cristo. Entretanto, já há uma antecipação esclarecendo que são cinco igrejas loucas, imprudentes e cinco igrejas prudentes. Mas, repito, são aparentemente reconhecidas como Igrejas do Senhor Jesus Cristo.

As virgens (igreja) loucas, imprudentes, não levaram azeite em vasilha (depósito). Isso quer dizer: As lâmpadas das loucas ou imprudentes estavam acesas por um tempo, mas por causa da falta do azeite, o Espírito Santo extinguiu-se delas. O bom depósito de cada um é como a vasilha que, pelas obras da fé, sempre acrescentam e a vasilha (depósito) não esvazia. Quando não há obras da fé por causa da inércia, ou há obras, mas da carne, o Espírito Santo extingue-se, não há azeite na vasilha para manter acesa e a lâmpada vai apagando. No decorrer da interpretação serão expandidos os fatos que determinam a extinção do Espírito Santo de uma pessoa.

2 Timóteo 1:14, diz: 
"Guarda o bom depósito pelo Espírito Santo que habita em nós."   

5. "E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram."

Considerando: Todas adormeceram, as prudentes e as imprudentes.
Mas, onde a diferença entre um adormecer de uma igreja prudente e uma igreja imprudente?
Antes, convém ler o texto bíblico da carta aos Tessalonicenses: 
Carta, 1 Tessalonicenses, capítulo 5, versículos:
"1. Mas, irmãos, acerca dos tempos e das estações, não necessitais de que se vos escreva; 
2. Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite;
3. Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão. 
4. Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão; 
5. Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas.
6. Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios;
7. Porque os que dormem, dormem de noite, e os que se embebedam, embebedam-se de noite.
8. Mas nós, que somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo-nos da couraça da fé e do amor, e tendo por capacete a esperança da salvação;
9. Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo,
10. Que morreu por nós, para que, quer vigiemos, quer durmamos, vivamos juntamente com ele.
11. Por isso exortai-vos uns aos outros, e edificai-vos uns aos outros, como também o fazeis. 
12. E rogamo-vos, irmãos, que reconheçais os que trabalham entre vós e que presidem sobre vós no Senhor, e vos admoestam; 

13. E que os tenhais em grande estima e amor, por causa da sua obra. Tende paz entre vós."

O reino terreno, é o reino das trevas. O reino terreno tem um príncipe que é Satanás. O reino terreno tem seus filhos, os filhos da Noite, os filhos das trevas. 
O reino dos céus tem um Príncipe, o Senhor Jesus Cristo. O reino dos céus tem seus filhos, os filhos do Dia, os filhos da luz. 
O reino terreno é constante Noite e o reino dos céus é constante Dia. 
No reino dos céus não há trevas. No reino terreno, há trevas, mas, a única luz existente nesse reino são os filhos da luz, os filhos de Deus. 
Gênesis 1:
"3. E disse Deus: Haja Luz. E houve Luz.
4. E viu Deus que era boa a Luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas
5. E chamou Deus à Luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã o dia primeiro."  

A diferença entre o adormecer das virgens prudentes e as imprudentes, está conforme diz nos versículos 4 ao 9 de 1 Tessalonicenses, ou seja: "
4. Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão;
5. Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas.
6. Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios;
7. Porque os que dormem, dormem de noite, e os que se embebedam, embebedam-se de noite.
8. Mas nós, que somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo-nos da couraça da fé e do amor, e tendo por capacete a esperança da salvação;
9. Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo," 

Quando um filho da luz, um filho de Deus está neste mundo ele mesmo acordado tem aparência de que dorme, porque está no reino da noite, mas ele está vivo, a Vida de Deus, o Espírito Santo, está nele. 

Quando um filho das trevas, um filho de Satanás está neste mundo, ele mesmo acordado tem aparência de que dorme, porque está no reino da noite, mas ele está morto e a Morte de Satanás, o espírito deste mundo, está nele. 

Sendo este reino terreno o reino das trevas, reino da noite, é a figura de que todos estejam em constante adormecimento, mas, os filhos da luz já não dormem como os filhos das trevas, porque são filhos do Dia, mas ainda estão neste mundo. 

"6. Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro." 

Considerando: 
Ocorreu um aviso, uma trombeta foi tocada pois ouviu-se um clamor avisando: "Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro."
Confirmando que a vinda do esposo é comparada ao agir de um ladrão no meio noite, uma surpresa no meio deste reino de trevas, neste reino da Noite. Lembrando que, todos estamos dentro da noite, neste reino de trevas, mas os filhos da luz não dormem como os filhos das trevas, mas vigiam e são sóbrios. Por isso, os filhos de Deus, que vigiam e são sóbrios, não serão surpreendidos na vinda do esposo. 
1 Tessalonicenses 5:
"4. Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão;"

"6. Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios;"

"7. Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas.
8. E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam."

Considerando: 
Neste momento começa a revelação sobre as dez virgens. 
A Palavra de Deus está afirmando que as dez virgens esperam pelo mesmo esposo, que é Cristo.
Se estão aguardando o mesmo esposo, que é Cristo, significa que possuem a mesma base de fé, a Palavra de Deus, ou que possuem a fé naquele que há de vir, o Senhor Jesus Cristo, o Filho de Deus. Outros, ainda, esperam a vinda do Messias pela primeira vez e se consideram filhos de Abraão, por fé, baseando-se pela Lei de Moisés.

Todas as dez virgens prepararam as suas lâmpadas.
Se as dez lâmpadas estão acesas significa que possuem em si uma fonte de luz que faz estar acesa, o Espírito Santo.

Mas, a vida no reino da noite, da parte das virgens prudentes e virgens imprudentes, trouxe consequências na chegada do esposo ou pretendido esposo, que é Cristo. 
Disso vem, o insistente alerta para todos aqueles que, por tradição doutrinária de engano, aprenderam que, "uma vez salvo, salvo para sempre", isso é uma grande mentira. 

A frase "uma vez salvo, salvo para sempre" vai em confronto direto com todos os textos da Palavra de Deus, e esta parábola das dez virgens é um deles, da mesma forma que a parábola dos talentos, parábola do semeador, da separação dos peixes da rede e outros. 

Aqueles que defendem a impossibilidade de alguém receber o Espírito Santo e depois o Espírito Santo sair da pessoa, a Palavra de Deus afirma que isso ocorre: 
1 Tessalonicenses 5:19, diz:
"Não extingais o Espírito."
Alguém tem dúvida do significado disso?

Acrescento aqui algo mais terrível: Os anjos, antes da queda com Satanás, viviam em corpo incorruptível, corpo glorioso e cheios do Espírito Santo. Esses anjos negaram ao Deus Altíssimo e deles foi removido o Espírito de Deus. Se com os anjos, naquelas condições em glória, no reino da Luz, o Espírito Santo foi retirado, quanto mais nós, neste reino da Noite.

"Uma vez salvo, salvo para sempre", é confirmado pela Palavra de Deus?
O ensino baseado na frase "uma vez salvo, salvo para sempre" é uma sutileza maligna para que o povo não busque a real santificação e vida com Deus. Essa frase "uma vez salvo, salvo para sempre" é uma astúcia de Satanás. Basta ver o que vemos nos dias de hoje pelo que vivem e são os defensores dessa frase. 

A Palavra de Deus confirma o zelo e necessidade da preparação da Igreja do Senhor. 
O apóstolo Paulo em 2 Coríntios 11:2, diz:
"Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo."

Se o apóstolo Paulo estivesse confirmando que "uma vez salvo, salvo para sempre", seu zelo seria inútil, trabalhando em vão. O zelo do apóstolo Paulo, nos dias de hoje mereceria a seguinte argumentação dos sábios segundo Satanás: "Hoje, somos mais que Paulo... somos experts em tecnologia e shows para indução das pessoas fazendo delas nossos seguidores ou fãs modais que obedecem cegamente nossas ordens, disfarçadas de "nossa visão". Oferecemos muita alegria, muita festa, muita dança, muita música que emociona e aliena, muito futebol que é uma das desgraças do mundo, e somos fortalecidos para enganar porque há alguns que se dizem evangélicos e são jogadores famosos, que alimentam o mal do mundo, muitos homens-ídolos, muitos políticos, muito mercado cristão, muito poder econômico, muitas marchas nas ruas para demonstrar poder carnal usando o nome de Jesus. Enfim, o apóstolo Paulo sofreu em vão... ou melhor, para esses, Cristo sofreu em vão..."

"Uma vez salvo, salvo para sempre" é uma forma de justificar e principalmente ocultar toda a corrupção e imundície dos obreiros de Satanás, que se fazem filhos de Deus, ungem-se a si mesmos e dizem possuir o Espírito Santo. Um dia podem ter recebido a preciosa semente, mas, essa semente, que ilumina, pode deixar o lugar que deveria ser o templo para habitação do Espírito Santo. Espírito Santo e espírito de Satanás não ocupam o mesmo lugar, um dos dois tem que sair, quem determina qual deve ficar e qual deve sair, é a pessoa. Disso vem também o livre-arbítrio, para que a justiça de Deus seja perfeita.

Quando as lâmpadas começam apagar:
Outra consequência ou evidência quando as lâmpadas começam apagar é o início da manifestação do que realmente estava oculto nas reais intenções das pessoas e o que elas realmente são. Diz a Palavra de Deus que o homem, depois de ter a casa (templo, seu corpo) varrida, limpa e adornada, deixando-a vazia, seu estado será sete vezes pior do que o anterior. 
Evangelho de Mateus, capítulo 12:
"43. E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. 
44. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada. 
45. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má."

Disso vemos nos últimos tempos, a corrupção aflorando, o crime, a prostituição, a politicagem, o mercado cristão, a Palavra de Deus sendo interpretada de todas as formas que transforme tudo em prosperidade material e muito dinheiro. Falsas igrejas de Jesus Cristo para atender todos os tipos de gostos que a Palavra de Deus condena. Entendendo-se que "gosto" significa "espírito". Quando as lâmpadas estão apagando, progressivamente vão sendo manifestadas as trevas das pessoas, o que elas realmente são e que estavam ocultas com uma aparente luz.

As várias denominações e as várias doutrinas que se dizem bíblicas:
Na face da terra, neste reino terreno, neste reino de densas trevas, existem dois povos que dizem pertencer ao mesmo esposo. São unicamente dois povos ou dez virgens ou seja, um povo que é o verdadeiro e outro povo que é falso, independente de denominação e doutrina. Entretanto, cada qual segue por caminhos diferentes. As virgens prudentes ou povo prudente são aqueles que edificam a Igreja sobre a doutrina dos Apóstolos do Cordeiro. As virgens imprudentes ou povo imprudente são aqueles que edificam sobre qualquer outra doutrina, misturada com a Palavra de Deus, usando o nome de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo em vão, com aparência de filhos de Deus.
O Senhor Jesus é a pedra fundamental e os Apóstolos do Cordeiro são os únicos que ensinaram a doutrina de Cristo. Entretanto, surgiram várias doutrinas, usando a Palavra de Deus. Cada um diz que a sua doutrina é a verdade e vivem sob o disfarce da hipocrisia com a frase de efeito: "Maior é aquele que nos une". Se o maior une, qual a razão de ninguém juntar uma denominação com a outra, fazendo uma só, anulando o nome fantasia (identificação da denominação). 

É urgente a necessidade de conferir tudo o que se ouve e vê, pois, nos tempos atuais, por causa das lâmpadas que vão se apagando, os enganadores e falsos estarão (já estão) cada vez mais explícitos e visíveis, pois não podem mais ocultar o espírito que neles habita. 

Assistimos aberrações bíblicas por todos os lados e, pior, o povo ainda segue os dominadores, cauterizados por espíritos enganadores e de demônios escravizadores de almas, sugestionando com "ameaças bíblicas", usando as frases de efeito: "não me julgue"; "não me toque porque sou ungido", etc... 

Em determinado momento as virgens imprudentes ou povo imprudente, vendo que suas lâmpadas estão apagando, pedem para as virgens prudentes ou povo prudente darem seu azeite. Entende-se que essas virgens ou povos comunicavam entre si, eram conhecidos entre si, e tinham algo em comum, o mesmo pretendente a esposo.

"9. Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós."

Considerando: 
A resposta das virgens prudentes parece incoerente porque não é comum dizer "Maior é aquele que nos une"?
Qual a razão das virgens prudentes não dividirem o azeite?
Primeiro: A Palavra de Deus diz que em odres velhos não se coloca vinho novo e, em roupa ou vestido velho não se coloca remendo de pano novo. Se for novo com novo, ambos se conservam, ou seja, formam uma unidade perfeita, não há incompatibilidade.

Da mesma forma que a justiça da Lei de Moisés é o velho odre com vinho velho ou velho vestido; e a justiça da graça em Cristo é o novo odre com vinho novo ou novo vestido. Também, qualquer outra doutrina com outro tipo de fermento da corrupção não é compatível, não forma unidade com aqueles que vivem e praticam a doutrina de Cristo, que é a doutrina dos Apóstolos do Cordeiro. 
Evangelho de Mateus, capítulo 9: 
"16. Ninguém deita remendo de pano novo em roupa velha, porque semelhante remendo rompe a roupa, e faz-se maior a rotura. 
17. Nem se deita vinho novo em odres velhos; aliás rompem-se os odres, e entorna-se o vinho, e os odres estragam-se; mas deita-se vinho novo em odres novos, e assim ambos se conservam.

Segundo: Quando há obra do Espírito Santo da graça, quando há manifestação de poder e vida do Espírito Santo, quando se dá, mais se recebe, quanto mais para alguém for dado, mais será cobrado, ou seja, quando a obra é realmente do Espírito Santo para a glória de Deus, quando se dá de si, mais é acrescentado e nada falta. Entretanto, se alguém der o que é verdadeiro para alimentar algo que é falso, esse que é verdadeiro começará ter falta e, o que é falso, não poderá reter o que é verdadeiro, porque não há unidade pelo Espírito Santo.  

Se as virgens prudentes dessem do azeite que possuíam em depósito ou vasilha para as virgens imprudentes ou loucas, seria uma obra morta e sem galardão, desaprovada por Deus, pois, na verdade, seria o mesmo que dar pérola aos porcos, o mesmo que dar sua parte para ser colocado em vasos de desonra, seria o mesmo que colocar vinho novo em odres velhos, seria o mesmo que colocar remendo de pano novo em vestido ou roupa velha. Essa unidade é impossível. Não são compatíveis. As virgens prudentes, se dessem do seu azeite, além de não serem acrescentadas em mais no seu depósito por causa da obra reprovada, seriam condenadas por tal ato, ao ponto de também terem as suas lâmpadas apagadas.  

Terceiro: As virgens prudentes disseram para as virgens imprudentes: "...ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós..."
Salvação e dons de Deus não são comprados. Salvação e dons são graça de Deus. A graça é o amor perdoador de Deus Pai derramado através de seu Filho Unigênito Jesus Cristo para salvação de todo aquele que crê. 

Por qual razão as virgens prudentes disseram para as virgens imprudentes para que fossem comprar e não pedir o azeite para outros?
Vemos que antes, as virgens imprudentes pediram o azeite para as virgens prudentes. 
Em seguida, as virgens prudentes disseram para as virgens imprudentes para que fossem comprar e não pedir para outros. Isso ocorreu/ocorre porque quem compra é porque não tem a graça de Deus em si, Deus removeu da sua graça, vivem pela doutrina da Lei de Moisés, por outro "jesus", outro caminho para a salvação, justificam-se por obras da Lei de Moisés, tipo dízimos, guarda de sábado, uso do véu, e outras doutrinas de demônios tipo teologia da prosperidade, e outras denominações que apenas usam a Palavra de Deus mas criaram uma nova doutrina sobre ela. Criam novas formas de ajuntamento que chamam de "igreja", colocando outro fundamento mas dizendo que é de Cristo. 

Quem não tem a graça de Deus tem que pagar para ter algo, isso é comum na doutrina da blasfêmia dos dízimos. O dízimo tornou-se tão poderoso quanto o Pai e o Filho. Tentam de todas as formas manter a doutrina por causa do descaramento que vai se manifestando mais e mais porque a lâmpada está apagando e as trevas vão se mostrando neles. 

Quem não tem a graça de Deus Pai no Senhor Jesus Cristo, resta comprar, de quem vende, o azeite natural, o azeite do ritual, para que a falsa luz seja mantida acesa. A falsa luz pode ser comprada, somente, pela Lei de Moisés. 

Nos dias atuais, por causa das lâmpadas que estão apagando, mais identificáveis e visíveis estão os falsos diante dos olhos de todos, basta ver e principalmente condenar suas obras e seus ajuntamentos "solenes". 

Filho de Deus verdadeiro não teme condenar as obras da mentira pois quem já condena é a Palavra de Deus e filho de Deus fala e julga conforme a Palavra. Os enganadores confundiram o entendimento das pessoas dizendo que "crente não julga". Filho de Deus, crente, julga unicamente pela reta justiça que é a Palavra de Deus. 

Os falsos filhos, falsos obreiros, falsos que usam o nome de Cristo e fazem dos discípulos meros escravos espirituais para seus deleites e loucuras corrompendo a Palavra de Deus, já estão condenados pela Palavra de Deus, um juízo já está em andamento. Diante da Palavra de Deus são lâmpadas com luz apenas aparente, que logo apagarão, e o tempo já está mostrando, porque, mesmo que um dia tenham recebido a preciosa semente, a preciosa pérola, rejeitaram-na, deixando a obra do Espírito começaram mudar para as obras da carne, porque o que é a verdade do coração de cada um começa ser manifestado e não pode ficar encoberto. 

Da mesma forma que dos anjos foi retirado e Espírito Santo e transformados em espíritos de trevas, os daqui também foram, são e serão, até que tudo encerre.  

"10. E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.
11. E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos.
12. E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço.

Considerando: As virgens imprudentes ou povo imprudente realmente foram comprar, pagaram pelo azeite, isso quer dizer, não receberam por graça o tal de azeite estranho mas, pagaram um preço.

Nesse durante, enquanto foram comprar, as que estavam preparadas entraram para a salvação eterna. Em seguida surgem as virgens imprudentes ou povo imprudente e clama para que a porta seja aberta, o que não ocorre e, pior, ouvem a voz do Senhor dizendo: "...Em verdade vos digo que vos não conheço...".
Para o Senhor dizer que não conhece alguém significa que não possuem o mesmo Espírito que o Dele. 
Nisso, o constante alerta sobre os espíritos enganadores e doutrinas de demônios que infestam o meio que se diz evangélico e se dizem seguidores de Cristo. Já estão visíveis os falsos, os enganadores, os fraudulentos, os estelionatários da fé, os lobos, os mercenários, os falsos ungidos, os falsos pastores, falsos bispos, falsos apóstolos, falsos profetas, enganando muitos sem qualquer piedade e muito menos amor, mesmo que falem de amor, com o brilho de toda a astúcia de Satanás.

Evangelho de Mateus, capítulo 12:
"31. Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens.
32. E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro. 
33. Ou fazei a árvore boa, e o seu fruto bom, ou fazei a árvore má, e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore. 
34. Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca. 
35. O homem bom tira boas coisas do bom tesouro do seu coração, e o homem mau do mau tesouro tira coisas más."

É o que fazem todos os dias falando de amor, falando de Cristo, abusando de ovelhas sem entendimento da Palavra de Deus, enganando com toda a sorte de astúcias de espíritos enganadores para arrecadar dinheiro e fazer do nome de Deus Pai e do Senhor Jesus como se fossem mercenários e politiqueiros bandidos. Como se o Corpo de Cristo, que eles dizem cuidar e serem "donos", fosse um corpo de prostituta para ser negociado em troca de favores e interesses de mercado e político. Blasfemam do Pai que é a blasfêmia contra o Espírito Santo, todos os dias. Em todos os lugares, difamam a santidade fazendo dela uma prostituição imunda. 

Os frutos das árvores más são consequência do que ensinam e pregam.

Jesus Cristo tornou-se um mero slogan para bons negócios. Jesus Cristo na boca dessas árvores más não passa de um aprendiz de feiticeiro, ou seja, desses mesmos que usam o nome Dele, e transformam suas reuniões em manifestação de feitiçaria e manifestações de espíritos de demônios. 

Concluindo:
Mateus 25:
"13. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir."

1 Tessalonicenses 5:19, diz:
"Não extingais o Espírito."

1 Tessalonicenses 5:23, diz:
"E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo."

O caminho da fé em Cristo, diz:
"Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me." (Mateus 16:24)

Leitura complementar:

Sergio Luiz Brandão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ATENÇÃO!

Estou disponibilizando, alguns estudos em PDF para baixar em seu computador.
1-Para fazer download, basta clicar na foto relativa ao estudo.
2-O PDF será aberto.
3-Clique na flechinha para fazer o download.
Demora um minutinho, espere que ele abrirá uma janela, basta clicar em Ok.

Que Deus abençoe sua leitura.
Qualquer problema em abrir o documento, ou com o download, basta me escrever: através do formulário na coluna à direita.

Todos os Estudos são baseados nas Sombras das Coisas Futuras

Isaque o Unigênito de Abraão, no Contexto Igreja Livre e Igreja Escrava

Quando Deus Ouve e Atende a Voz de seu Povo para o mau.

A Bíblia diz que Adão não foi enganado quando pecou, Adão sabia o que estava fazendo.

Arrebatamento da Igreja de Jesus Cristo.

É Possível consultar os mortos como o rei Saul consultou o Profeta Samuel?

Os filhos de Deus Crentes, podem Frequentar Praia ou Festa do Carnaval?

Guardar o Sábado da Lei de Moisés

Divórcio e Novo Casamento, segundo a Bíblia Sagrada

Tatuagem e Piercing são lícitos aos filhos de Deus?

Image and video hosting by TinyPic

Doutrina da Santíssima Trindade Católica Apostólica Romana

Pedófilos e Pedofilia - Abusando de Crianças.

Image and video hosting by TinyPic

O Senhor Jesus Lavando os Pés dos Discípulos-Significado.

O Sábado Natural e o Sábado Espiritual

Igreja de Jesus Cristo nos Lares

A falsa doutrina do uso do véu pelas mulheres.

Quando Deus disse: Haja Luz-não foi criado o Sol, alguém nasceu.

O primeiro homicídio no Céu e o primeiro homicídio na Terra.

Carne e Sangue não Herdam o Reino dos Céus.

Primeira e Segunda mortes.

A mulher pode assumir a liderança na Igreja de Jesus Cristo?

As mulheres estejam caladas nas igrejas.

Jesus Cristo veio cumprir ou anular a Lei do Velho Testamento?

Batismo nas Águas e Santa Ceia do Senhor

A Separação dos Reinos.

Futebol e Idolatria Evangélica.

O Verdadeiro e os Falsos Fundamentos.

A Parábola das Dez Virgens