22 abril 2013

Como explicar à luz da Palavra de Deus as Curas e Libertações que são amplamente divulgadas pelas igrejas evangélicas? É correto crermos que tais milagres acontecem verdadeiramente nestas igrejas? Se não, quais seriam as explicações destes aparentes fenômenos sobrenaturais?


Paz da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo.
Fui levado direto para o Evangelho de Mateus, capítulo 7, que diz:
"15. Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.
16. Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?
17. Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.
18. Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.
19. Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.
20. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.
21. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
22. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
23. E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.
24. Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;
25. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.
26. E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia;
27. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda.
28. E aconteceu que, concluindo Jesus este discurso, a multidão se admirou da sua doutrina; Porquanto os ensinava como tendo autoridade; e não como os escribas."

O fruto da árvore depende da substância que faz o fruto se manifestar. O que corre dentro da árvore, para gerar o fruto, é o espírito.
Sendo obra de Deus, o Espírito Santo é quem deve gerar o fruto.
Espírito Santo não ensina e muito menos prega blasfêmia contra si mesmo, principalmente, impondo obrigações da Lei de Moisés e doutrinas de demônios.
O apóstolo Paulo, na carta aos Gálatas ensina que se alguém cumpre a Lei de Moisés nos dias de hoje, da graça caiu, Cristo para nada serviu.
Doutrinas de demônios, nem precisa ir além. Se a pessoa estiver debaixo dessa situação, debaixo dessas doutrinas que são "espíritos",
 TUDO O QUE RECEBE, não lhe dá o direito de ser considerada abençoada por Deus ou salva.
Deus não vai falar contra si mesmo e aumentar o engano acrescentando uma benção da sua parte por uma doutrina de maldição.
Por isso Jesus diz na Palavra: Nunca vos conheci, ou seja, o espírito que está em vocês e faz as obras não vem do Espírito Santo.
Espírito Santo é o selo, o penhor da salvação do crente.

2 Coríntios 2, diz:
"21. Mas o que nos confirma convosco em Cristo, e o que nos ungiu, é Deus,
22. O qual também nos selou e deu o
penhor do Espírito em nossos corações."

Coríntios 5 diz:
"5. Ora, quem para isto mesmo nos preparou foi Deus, o qual nos deu também o penhor do Espírito."

Efésios, capítulo 1, diz:
"11. Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade;
12. Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo;
13. Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido,
fostes selados com o Espírito Santo da promessa.
14. O qual é o
penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória.
15. Por isso, ouvindo eu também a fé que entre vós há no Senhor Jesus, e o vosso amor para com todos os santos..."

Senhor não dá sua glória para Satanás e, se há "bençãos" debaixo de doutrinas anátemas, não são da parte de Deus.

Sergio Luiz Brandão

Nenhum comentário :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ATENÇÃO!

Estou disponibilizando, alguns estudos em PDF para baixar em seu computador.
1-Para fazer download, basta clicar na foto relativa ao estudo.
2-O PDF será aberto.
3-Clique na flechinha para fazer o download.
Demora um minutinho, espere que ele abrirá uma janela, basta clicar em Ok.

Que Deus abençoe sua leitura.
Qualquer problema em abrir o documento, ou com o download, basta me escrever: através do formulário na coluna à direita.

Todos os Estudos são baseados nas Sombras das Coisas Futuras

Isaque o Unigênito de Abraão, no Contexto Igreja Livre e Igreja Escrava

Quando Deus Ouve e Atende a Voz de seu Povo para o mau.

A Bíblia diz que Adão não foi enganado quando pecou, Adão sabia o que estava fazendo.

Arrebatamento da Igreja de Jesus Cristo.

É Possível consultar os mortos como o rei Saul consultou o Profeta Samuel?

Os filhos de Deus Crentes, podem Frequentar Praia ou Festa do Carnaval?

Guardar o Sábado da Lei de Moisés

Divórcio e Novo Casamento, segundo a Bíblia Sagrada

Tatuagem e Piercing são lícitos aos filhos de Deus?

Image and video hosting by TinyPic

Doutrina da Santíssima Trindade Católica Apostólica Romana

Pedófilos e Pedofilia - Abusando de Crianças.

Image and video hosting by TinyPic

O Senhor Jesus Lavando os Pés dos Discípulos-Significado.

O Sábado Natural e o Sábado Espiritual

Igreja de Jesus Cristo nos Lares

A falsa doutrina do uso do véu pelas mulheres.

Quando Deus disse: Haja Luz-não foi criado o Sol, alguém nasceu.

O primeiro homicídio no Céu e o primeiro homicídio na Terra.

Carne e Sangue não Herdam o Reino dos Céus.

Primeira e Segunda mortes.

A mulher pode assumir a liderança na Igreja de Jesus Cristo?

As mulheres estejam caladas nas igrejas.

Jesus Cristo veio cumprir ou anular a Lei do Velho Testamento?

Batismo nas Águas e Santa Ceia do Senhor

A Separação dos Reinos.

Futebol e Idolatria Evangélica.

O Verdadeiro e os Falsos Fundamentos.

A Parábola das Dez Virgens