14 fevereiro 2011

A Parábola da Figueira estéril.


Lucas 13:6-9
"E dizia Jesus esta parábola: Um certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha, e foi procurar nela fruto, não o achando;
E disse ao vinhateiro: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho. Corta-a; por que ocupa ainda a terra inutilmente? 
E, respondendo ele, disse-lhe: Senhor, deixa-a este ano, até que eu a escave e a esterque;  
E, se der fruto, ficará e, se não, depois a mandarás cortar."

Muitas vezes o Senhor vem procurar frutos em nós e não encontra.
Ainda estamos da mesma forma de quando aceitamos a fé e o nosso amado Salvador. Onde estão os frutos de arrependimento? 

O Espírito Santo está sempre nos falando ao coração: isso está errado...e nós fingimos que não estamos escutando. E de novo ele nos lembra que é necessário uma mudança, e nós mais uma vez deixamos para depois, como se não fosse importante. 
E se de repente ele resolve nos cortar? pois é, não estamos dando frutos, 
não estamos deixando as coisas do mundo, vamos indo conforme o mundo vai, nossa boca não fala o que edifica, nosso corpo anda de qualquer modo, não amamos nosso próximo, não temos dado bom testemunho...
Olha o machado posto à raiz da árvore!

A Palavra, em Lucas 3:7,8,9 diz:
"Dizia, pois, João à multidão que saía para ser batizada por ele: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira que está para vir? 
Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos Abraão por pai; porque eu vos digo que até destas pedras pode Deus suscitar filhos a Abraão.  
E também já está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não dá bom fruto, corta-se e lança-se no fogo."

Vamos levar a sério nossa vida com Deus, nos achegarmos mais a ele, termos mais intimidade com nosso Pai, consultarmos a ele sobre TUDO em nossa vida, perguntarmos se o estamos desagradando em alguma área de nossa vida, se o amamos de verdade temos que produzir frutos pois se isso não acontecer seremos cortados e queimados no fogo.

Bia

13 fevereiro 2011

Defeito físico e doenças são consequências do pecado?


Pergunta enviada por um irmão: Na Bíblia, quando há diferença de interpretação para contextos semelhantes, como entender? Defeito físico e doenças são conseqüências do pecado? Quando o irmão lê um texto nos evangelhos narrando algo que Jesus disse e depois encontra alguma coisa que diferencia em parte nas epístolas, com qual delas fica o irmão ?  

Para ser mais preciso em João 9:1-3 Jesus ao ser inquirido por alguns apóstolos sobre a cegueira de nascença daquele cego, se ele ou seus pais haviam pecado, Jesus responde que nem ele e nem seus pais tinham pecado, aquilo (a cegueira) havia acontecido para a glória de Deus e muitas vezes nós vemos pessoas defeituosas que aprendem a fazer coisas magníficas e ficamos maravilhados. Isto não é a glória de Deus se manifestando ?

Mas em I Tim 5:24, 25 está escrito: 

"24. Os pecados de alguns homens são manifestos antes de entrarem em juízo, enquanto os de outros descobrem-se depois. 
25. Da mesma forma também as boas obras são manifestas antecipadamente; e as que não o são não podem ficar ocultas." 

Levaremos em conta a Palavra de Jesus, o Mestre, escrita pelo seu amado apóstolo João ou a carta de Paulo a Timóteo ?
Resposta:
Meditando nas duas passagens da Palavra de Deus, elas, inicialmente, parecem dizer sobre as mesmas coisas, mas são interpretações separadas, distintas.

Na passagem do Evangelho de João, capítulo 9, Jesus foi perguntado pelos apóstolos sobre aquela cegueira porque já havia um prévio entendimento de que qualquer mal visível "defeito físico" teria origem em pecado. Mas o próprio Jesus já dissipa essa prévia compreensão dizendo que não foi por causa de pecado, nem por parte do que está cego, sofrendo o mal e, nem de seus pais, mas que aquilo era para a glória de Deus.

Parece que fica um "vazio" nessa resposta de Jesus, pedindo um acréscimo para compreender, não é?

Entretanto, na passagem da carta do apóstolo Paulo para o seu amado Timóteo, está implícito ao entendimento de que há males, resultantes de pecados.

...Vem agora ao entendimento a vida de Jó. Certa ocasião, meditava sobre o livro de Jó narrando sua vida e, em paralelo, lembrava também, de alguns estudos e pregações sobre a vida desse servo de Deus.

Considerava isso porque muitas interpretações sobre Jó causavam confusão, como se Jó estivesse em um "divã" para ser analisado e julgado por "homens", conforme a ciência da psicologia e da limitação da compreensão humana.

Então, as conversações de Jó e seus amigos estavam sendo revividas, hoje, através de pessoas, que mais uma vez se propuseram a analisar sentimentos e apresentar interpretações científicas limitadas de coisas que não podem ser investigadas a não ser pelo próprio Espírito Santo de Deus que conhece toda a verdade.

Naquele momento que meditava nisso, o Espírito Santo trouxe apenas um versículo e, quando li o versículo na Bíblia, tive a visão de um imenso incêndio e o produto que queimava eram montanhas e montanhas de livros que falavam sobre a vida de Jó. O versículo é esse: Livro de Jó, capítulo 2, versículo 3: 

"E disse o Senhor a Satanás: Observaste o meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem sincero e reto, temente a Deus, desviando-se do mal, e que ainda retém a sua sinceridade, havendo tu incitado contra ele para o consumir sem causa." 
Aí está, Jó estava sendo "consumido sem causa", tendo ocorrido, antes, uma conversa entre Deus e Satanás.

Qual ciência de entendimento natural que pode explicar isso e interpretar sentimentos e razões aí vividas?

Jó e seus amigos tentaram fazer isso e, quando lemos as palavras aparentemente sábias deles, quase convencem... mas Deus disse ao final para Jó orar por eles pois, dele, aceitaria a oração, para não tratá-los conforme suas loucuras.


(Jó 42:8,9)
(Aqui, faço uma pausa para lembrar quando foi tratado o assunto
Sacerdócio Levítico nas Sombras das Coisas Futuras.)

Então, o que isso tem a ver com a questão apresentada pelo irmão? Vamos voltar para a Palavra do Mestre: Evangelho de João capítulo 9, versículo 3 Jesus respondeu: 

"Nem ele pecou, nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus."                                 

Ou seja, referente ao irmão Jó foi revelada para nós a história, no tocante ao cego não, mas Jesus deixou claro que não foi por causa de pecado, mas que aquilo era para a glória de Deus. Jó passou por uma prova, consumido sem causa, e Deus glorificou o seu nome em Jó. Para encerrar essa primeira parte deixo um versículo pequeno na extensão e poderoso na sua verdade que está na carta de Paulo aos de Romanos, capítulo 14, versículo 12, diz: 

"De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus."         
Dentro dessa expressão "...de si mesmo..." há um universo a ser compreendido e discernido, não conforme o homem natural, mas conforme só Deus sabe e, que somente pelo Espírito Santo de Deus podemos entender, se Ele permitir trazer à luz.

No próximo texto em questão, primeira carta do apóstolo Paulo para Timóteo, capítulo 5, versículos 24 e 25: 

"24. Os pecados de alguns homens são manifestos, precedendo o juízo; e em alguns manifestam-se depois. 
25. Assim mesmo também as boas obras são manifestas, e as que são doutra maneira não podem ocultar-se."

Esse texto difere em interpretação do que foi exposto anteriormente em João 9:1-3.

Nesse capítulo 5 de 1 Timóteo, no versículo 23 temos o apóstolo Paulo orientando seu discípulo e filho na fé quanto a uma enfermidade no estômago, diz : 

"Não bebas mais água só, mas usa de um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas frequentes enfermidades."                                 
Para explicar isso veio uma situação: Sabemos que há pessoas pervertidas e malignas envolvidas com sexo, drogas, crimes, poderes, obras de ocultismo, que não se rendem ao Senhor e morrem professando não querer Deus e nem Jesus e que servem Satanás. Outros não expressam isso mas andam fazendo as mesmas coisas, com todo o tipo de perversão sexual, crimes, etc etc etc e, seus corpos e saúde são fisicamente perfeitos, e morrem nessa aparência física perfeita, sem receber o Evangelho da salvação. Se todo aquele que tem defeito físico vincula o pecado, e os outros? Se todos na terra já nascem em pecado, como ficaria isso?

Por que uns sofrem danos e outros não? Por que uns manifestam doenças e outros não, sendo até mais pecadores (se é que convém dizer assim) que aqueles? Quantos, homens e mulheres teriam seus corpos deformados e mutilados por causa do pecado e não são? Deus faz acepção de pessoa? Certo que não. Deus está sendo injusto? Certo que não. Como diferenciar isso?

Observando a situação do irmão Timóteo, uma consideração... até aquele momento ele não foi curado daquela enfermidade e, se foi não sabemos, mas fica selado que ele estava com aquelas "constantes enfermidades", e tomava vinho como um remédio temporário, paliativo, não temos como ir além do que está escrito nessa passagem bíblica. Desse versículo 23 decorre o expresso nos seguintes 24 e 25, vinculando o pecado como gerador daquele mal que Timóteo sofria. Agora, diante do que já foi explanado anteriormente, quem julga isso?

Satanás feriu o corpo de Jó de uma chaga maligna, desde a planta do pé até ao alto da cabeça e aquele servo de Deus raspava as feridas com um pedaço de telha! (Jó 2:7,8)


Se uma criança de 6 meses recebe uma bala perdida no meio de um tiroteio que está acontecendo distante do local onde ela está e em consequê
ncia leva sequelas para o resto da vida adulta até que morra e, se no decorrer dessa vida converteu-se ou não para receber a salvação da sua alma, em Cristo. Quem julga isso? 

Agora, vamos "andar" um pouco na Bíblia e destacar algumas passagens:
- Davi suplica a Deus que o livre e se diz inocente no Salmo 59:3: 

"Pois eis que armam ciladas à minha alma; os fortes se ajuntam contra mim, sem transgressão minha ou pecado meu, ó SENHOR."         
- Provérbios 5:22 diz: 

"Quanto ao ímpio, as suas iniquidades o prenderão, e, com as cordas do seu pecado, será detido."      
- Jesus curou um que estava paralítico 38 anos e para ele disse em João 5:14: 

"Depois, Jesus encontrou-o no templo e disse-lhe: Eis que já estás são; não peques mais, para que te não suceda alguma coisa pior."      
- Jesus perdoa a que foi pega em adultério e diz em João 8:11: 

"E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te e não peques mais." 
- Tiago 1:15:

"Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte."                                 

Conclusão: O que a Palavra expressa é que o pecado gera consequências sim, mas, que também, há coisas que dependem da revelação de Deus. Mesmo Deus trazendo a revelação no caso de Jó, se faz tanto malabarismo psicológico e natural para explicar isso, imagine se não fosse escrita a origem do mal, ou seja, a conversa anterior ao início da prova que sobreveio para Jó, servo do Senhor.

Não podemos dizer que alguém foi mutilado de uma perna porque pecou... pois, em cada caso, há necessidade de discernimento. Um bebê de 3 meses e um adulto de 30 anos, ocorre uma mutilação de um membro, quem julga isso se Deus não revelar?

Não se pode generalizar e formar doutrina padrão sobre a questão, seria sério erro dizer que toda enfermidade e outros males só tem origem em pecado, conforme exposto desde o início dessa resposta. Mas, posso, conforme a Palavra, afirmar: Estamos em corpo de corrupção, ou seja, carne e sangue, corpo submetido às possibilidades de todas as desgraças e males deste mundo, o que um corpo glorificado não tem.

Dentro desse nível e até onde posso expressar é o acima apresentado. 


Sergio Luiz Brandão

12 fevereiro 2011

Sede santos porque eu sou santo, diz o Senhor.


A Palavra de Deus diz em 1Tessalonicenses 5:23:

"E o mesmo Deus de paz vos santifique em TUDO; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados IRREPREENSÍVEIS para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo."

Quando entregamos nossa vida ao Senhor Jesus Cristo, começa uma caminhada, um aprendizado, uma santificação, Deus vai nos ensinando através de sua Palavra, sua Palavra vai nos lavando e nos limpando a cada dia. Temos que deixar as coisas da "velha criatura" para trás, não podemos esquecer nunca, que, sem santidade, ninguém verá o Senhor, muitos se dizem de Deus, mas levam uma vida sem santidade nenhuma, não estão separados deste mundo, andam conforme o mundo anda.

Deus tem me mostrado como a santidade é importante na vida de um servo ou de uma serva de Deus, devemos nos despir das coisas desse mundo de ilusão e nos vestir das vestes espirituais em Cristo Jesus. Existem tantas coisas encobertas nesse mundo de trevas, mas muitos não compreendem o envolvimento que possuem com elas quando não abandonam definitivamente suas vaidades, seus gostos, seus costumes mundanos. Parece exagero mas não é, muitas coisas possuem envolvimento com as trevas, e os cristãos não conseguem se desligar delas porque creem que isso não tem importância nenhuma em suas vidas.

Novo nascimento é nascimento espiritual, que refletirá exteriormente a vida em Jesus Cristo, vemos que a maioria das igrejas pregam um evangelho fácil, cômodo, de porta larga, onde todos podem andar conforme o mundo anda, mas não é assim que a Palavra de Deus ensina:

Em Efésios 4:17-24
"E digo isto, e testifico no Senhor, para que não andeis mais como andam também os outros gentios, na vaidade da sua mente. 
Entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus pela ignorância que há neles, pela dureza do seu coração; 
Os quais, havendo perdido todo o sentimento, se entregaram à dissolução, para com avidez cometerem toda a impureza. 
Mas vós não aprendestes assim a Cristo, 
Se é que o tendes ouvido, e nele fostes ensinados, como está a verdade em Jesus; 
Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano;
E vos renoveis no espírito da vossa mente; 
E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade."  

Temos que levar uma vida santa, temos que ser luz nesse mundo de trevas assim como a Palavra diz em 1 Tessalonicenses 5:5,6:
"Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas.
Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios;" 

Devemos sempre perguntar ao Senhor se estamos agindo de acordo com sua divina vontade, será que minhas palavras estão glorificando a Deus?, será que o meu modo de agir está glorificando a Deus?, será que aquilo que estou vestindo está glorificando a Deus, será que as músicas que estou ouvindo estão glorificando a Deus ou agradando a minha carne? Será que tenho dado bom testemunho aonde quer que eu vá? Será que meu namoro é santo? Será que há santidade no leito em que durmo com minha/meu esposo (a)?
Ser nova criatura consiste em abandonar as coisas que desagradam a Deus , e seguir nossa jornada fazendo de tudo para agradar ao nosso Pai de amor.
Afinal se morremos para este mundo temos que viver para Deus.

Romanos 6:3-7
"Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte
De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.  
Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição; 
Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.
Porque aquele que está morto está justificado do pecado."

Servirmos a um Deus santo, e se recebemos dele o seu Santo Espírito, temos que ser santos também. 

1 Pedro 1:13-16
"Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo; 
Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância; 
Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver;  
Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo."
 
Hebreus 12:14
"Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor."   

Colossenses  3:8
"Mas agora , despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca."

Como diz meu irmão Sergio, o Senhor está afirmando que, se alguém está Nele, verdadeiramente, é santo. Se alguém segue o Senhor, seja santo, porque do contrário será mentiroso. Quem ama o Senhor esforça-se para não ser vencido pelo mundo e a carne. Esse esforço é no espírito e não na carne O esforço pode ser em orações, clamores e súplicas sobre qualquer dificuldade ou circunstância da vida e mesmo para a nossa vida em santidade e santificação. 

Quando estiveres sendo tentado, clame ao
Senhor Jesus, que ele virá te socorrer, seu sangue nos dá a vitória sobre toda e qualquer tentação.

Não devemos nos esquecer NUNCA, que somos templo do Espírito Santo de Deus, Deus habita em nós, você já meditou sobre o que isso significa?
Como poderá Deus habitar num templo sujo e que anda de uma maneira qualquer? 
Um templo onde habita a mentira, a sensualidade, a malícia, e todo tipo de coisa ruim? Temos que conservar nosso templo limpo para a habitação de nosso Deus:

1 Coríntios 3:16,17
"Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?
Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.

1 Coríntios 6:19 
"Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus."

A Palavra de Deus é muito clara sobre isso e é nosso dever cuidar bem do templo de Deus e buscar a santidade a cada dia para fazer desse templo um lugar digno da habitação de Deus, pois se fizermos o contrário provavelmente o Senhor se retirará e esse templo voltará a ser habitado pelo mal, pelas trevas em que antes andávamos. 
Busquemos a cada dia a conservação desse templo, que ele possa ser sempre um lugar limpo e agradável para Deus, pois ele é nosso Pai e devemos fazer de tudo para agradá-lo.
 
Deus abençoe sua vida!

Bia

11 fevereiro 2011

Jesus Cristo diz que João Batista era o Elias que havia de vir e, João Batista diz que não era ele o Elias. João Batista era ou não Elias?


Vamos navegar na Bíblia...

Profeta Isaías 40:3 
"Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do SENHOR; endireitai no ermo vereda a nosso Deus."

Profeta Malaquias 3:1 
"Eis que envio o meu anjo, que preparará o caminho diante de mim. e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais, o anjo do concerto, a quem vós desejais; eis que vem, diz o Senhor dos Exércitos."

Malaquias 4:5 
"Eis que vos envio o profeta Elias, antes que venha o dia grande e terrível do Senhor." 
Outra versão bíblica diz: 
"Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do SENHOR." 
(Não é assunto agora mas, percebe a diferença? Problemas de versões e traduções? 
A expressão correta, com significado único, sem quebra, é: "Dia do Senhor")

Evangelho de Mateus 3:3 
"Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que disse: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, Endireitai as suas veredas."

Mateus 11:13,14 
"Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João. 
E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir."

Mateus 17:10-13 
"E os discípulos o interrogavam, dizendo: Por que dizem então os escribas que é mister que Elias venha primeiro? 
E Jesus respondendo, disse-lhes: Em verdade Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas; 
Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. 
Assim farão eles também padecer o Filho do homem, 
Então entenderam os discípulos que lhes falara de João Batista."

João 1:20, 21 
"E confessou, e não negou; confessou: Eu não sou o Cristo. 
E perguntaram-lhe: Então quê? És tu Elias? E disse: Não sou. És tu profeta? E respondeu: Não."

2 Reis 2:9, 10, 11... 14,15 
"Sucedeu que, havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: Pede-me o que queres que te faça, antes que seja tomado de ti. E disse Eliseu: Peço-te que haja porção dobrada de teu espírito sobre mim. 
E disse: Coisa difícil pediste; se me vires quando for tomado de ti, assim se te fará, porém, se não, não se fará. 
E sucedeu que, indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho. 
E tomou a capa de Elias, que dele caíra, e feriu as águas, e disse: Onde está o SENHOR Deus de Elias? Quando feriu as águas elas se dividiram de um ao outro lado; e Eliseu passou. 
Vendo-o, pois, os filhos dos profetas que estavam defronte em Jericó, disseram: O espírito de Elias repousa sobre Eliseu. E vieram-lhe ao encontro, e se prostraram diante dele em terra."

Evangelho de Lucas 1:13-17 
"Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João. 
E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento, 
Porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe. 
E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus, 
E irá adiante dele no espírito e virtude de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos, com o fim de preparar ao Senhor um povo bem disposto."

Considerando: 
João Batista não era Elias ressurreto ou a personificação do profeta Elias. 
João Batista foi levantado no mesmo espírito e virtude de Elias, conforme o dom de Deus.

No tempo desses fatos, e, nos dias de hoje, por causa da interpretação das Escrituras pela letra, pelo modo natural, os do passado erravam em entender o que está escrito.

No passado diziam que João Batista era o profeta Elias, ou seja, se as Escrituras, conforme o livro do profeta Malaquias diz, que o profeta Elias seria enviado, pela interpretação natural, pela letra, acreditavam que João Batista era o próprio profeta Elias, ressurreto.

Abro essa explanação nesse detalhe para confirmar que, aqueles que interpretam as Escrituras conforme homem natural e não pela revelação do Espírito Santo, estão vivendo por doutrinas de engano.

A interpretação natural da Bíblia traz um falso caminho e uma falsa fé, que culmina numa perdição, pois, é um caminho de engano.

Por causa disso, temos as aberrações e terrorismos bíblicos em assuntos tipo dízimos, guarda de sábados, e outros rituais judaizantes e pagãos, pois, a loucura chega a tal ponto que, no passado, o judaísmo que vivia/vive, pelo espírito da lei, pela interpretação natural das Escrituras, crucificou o Senhor Jesus Cristo sem qualquer piedade e, nos dias de hoje, aqueles que se dizem crentes evangélicos da graça, matam ovelhas sem qualquer piedade e com aparência de sabedoria, justiça e boas obras, pela mesma doutrina da lei.

O falso espírito santo não santifica ninguém, doutrina da lei não santifica o espírito, entendimento natural não tem poder de Deus, ninguém nasce de novo verdadeiramente, são aparências religiosas.

Disso vemos o povo que se diz de Deus mais cheio de cobiça, avareza, luxúria, vaidades da carne, prostituição, crimes comuns, estelionatos, corrupções carnais e espirituais, disputas, invejas, mentiras de todo tipo, mercado evangélico onde tudo vira dinheiro, mercenarismo daqueles que fazem fortuna de injustiça cobrando para dar testemunho, pregar, fazer apresentação musical, buscando justificação diante de Deus e dos homens por causa das aparentes boas obras que fazem.

A justiça pelas obras, a justiça pelo que é aparente, conforme a lei do Velho Testamento.

A interpretação da Bíblia conforme a letra, conforme o homem natural, pisa todos os dias no sangue de Jesus Cristo e blasfema contra o Altíssimo Deus.

Hebreus 10:28, 29 
"Quebrantando alguém a lei de Moisés, morre sem misericórdia, só pela palavra de duas ou três testemunhas. 
De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça?"

E aqueles que estão cauterizados com as frases de efeito para falsos propósitos bíblicos, do tipo: "Não toque nos ungidos"; "Deus julgará"; "Não fale mal do irmão" ... se reinterpretarem a Bíblia, ou, se, derem ao trabalho de consultar e meditar na Palavra de Deus, verão o grande laço de iniquidade e perdição em que estão, pois, Deus não mudou e, quem recebeu entendimento e discernimento já deveria estar fora do falso caminho.

Resposta: Sergio Luiz Brandão

10 fevereiro 2011

É verdadeiro o testemunho de pessoas de igrejas evangélicas que foram arrebatadas ao céu e ao inferno, e que no inferno estavam aqueles que não entregavam os dízimos?



Resposta:

Esse testemunho é falso e a Palavra de Deus explica.
Se contraria a verdade da Bíblia é falso arrebatamento ou falso fato vivido.
Se alguém já observou, na igreja "Deus é Amor" é comum ouvir testemunho de arrebatamento ou visita de anjo que diz que o inferno está cheio de mulher que corta o cabelo e raspa a perna.
Na Congregação Cristã que usa véu, que o inferno está cheio de mulher que não usava véu.
Os adventistas do sétimo dia têm suas revelações de que o inferno está cheio daqueles que não guardaram o sábado.
Observação: Q
uando o adventista diz não acreditar em inferno, ele tem o inferno de outra forma, ou seja, a própria sepultura e outras “elucubrações divinas”.

Para enfatizarem a morte, na própria morte estão aqueles que não guardam o sábado, sendo arrebatados para situações da perdição.
É o inferno segundo eles entendem, com o mesmo sentido: o fim. Há correntes adventistas que entendem de outra forma a doutrina.

Ou seja, cada "estilo" de falsa doutrina tem seu "espírito arrebatador" para fortalecer a doutrina que impõem.
Dá a sensação de que foram criados céus e infernos, um para cada "tipo de falso cristão".

Sabemos também que os testemunhos podem ser "manipulados", com coisas acrescentadas, para ajustar aos interesses, da congregação.

Que o inferno está cheio daqueles que não entregavam o dízimo é a mesma coisa.

Mas, você não ouve testemunho ou arrebatamento dizendo que o pastor está no inferno porque vende a igreja para fazer política, o bispo que mente e coage irmão sem entendimento para sustentar seu luxo e cobiça, o apóstolo que ensina falsa doutrina que destruiu a verdade da graça de Cristo e deu poder ao dinheiro. Que no inferno estão aqueles que anularam a graça de Cristo e a obra da redenção e creram e viveram pela doutrina da Lei do Velho Testamento - sábado, dízimo, etc.

Mas só acrescentam o motivo que levou ao inferno quando implica a doutrina mentirosa que defende, neste caso enfatiza o dízimo, porque tem interesse nisso.

A arrecadação aumenta e parte do dinheiro vai para aquele que dá o testemunho nas igrejas. É assim que funciona... 

Uma pausa...
Me vem agora o seguinte. Aqui há discernimento. Atente para isso:

Se uma pessoa viveu pela doutrina da Lei do dízimo, certamente, já anulou Jesus Cristo e, se justificou pela Lei.


Sendo assim, segundo a Bíblia, para esses não há salvação porque a salvação e justificação é somente pelo único: Senhor Jesus Cristo.

Se ela não entregou o dízimo, certamente, não pode ser justificada e salva, primeiro porque Cristo de nada serve, já havia sido anulado, e, segundo, não cumpriu a Lei do Dízimo pela qual ela vivia e cria.

Ou seja, mesmo que entregasse o dízimo, estaria no inferno porque Jesus já havia sido anulado e, crente verdadeiro e verdadeiro filho de Deus vive pela graça do Novo Testamento e não pela Lei do Velho Testamento. Se estava no inferno porque não entregou dízimo é porque vivia pela Lei do Velho Testamento mas, enquanto ainda estava aqui na terra, JÁ ESTAVA CONDENADA, porque, Cristo, já havia sido anulado pela doutrina do lugar onde pensava estar servindo a Deus.

Toda revelação vinda daqueles que possuem doutrinas de engano são também enganos.

O que eu entendo disso? Além do que já escrevi acima e no site, repito:
Mentirosos e hipócritas com espíritos enganadores. A Palavra de Deus os condena.  

Paz ao seu coração... 

Sergio Luiz Brandão  

COMO VAMOS PAGAR AS CONTAS!?!!? Pergunta que normalmente se faz quando tomam conhecimento do estudo sobre dízimos e ofertas publicado neste site.



Não entrarei em divagações históricas, filosóficas e ideológicas sobre esse assunto. Aliás, o que mais suja, contamina, desvia e confunde a Igreja de Jesus Cristo, dos que estão querendo encontrar só a verdade de Deus, é a sabedoria de homens com seus "próprios entendimentos" e tendências, conforme os seus "espíritos" que estão neles.

Quem fala é a Bíblia e sua interpretação, mas, as decisões são pessoais. Nessas decisões pessoais, tem ficado em evidência a "conveniência do que é aparente pela maioria". Ou seja, não importa o que diz a Palavra, sou amigo de fulano, de cicrano, tenho "ambiente" nessa igreja, minha vida está boa, estou de bem com vida, minhas contas estão em dia, se alguma coisa não me interessa faço de conta que ouvi, mas, essas coisas de doutrina bíblica, se o ministério está errado e pecando, quem vai julgar é Deus...

Sim, o que esses desavisados e sem entendimento da Bíblia não sabem é que a Palavra de Deus JÁ ESTÁ JULGANDO e, já estamos no último dia. (Evangelho de João 12:47, 48 ...) E, Evangelho da graça de Jesus Cristo é SOMENTE UM, conforme a doutrina dos apóstolos, do Cordeiro. Esse é o único fundamento para a edificação da Igreja, Corpo de Cristo e SALVAÇÃO DA SUA ALMA (lembra disso? ainda interessa saber qual o caminho certo? falar de Jesus até Satanás e o diabo falam...). Não confunda com os apóstolos atuais.

E, pela cauterização de focalizar apenas pela "razão" e não pela fé e amor, surge a pergunta "natural": Como vamos pagar as contas da igreja, ajudar os irmãos, enviar missionários ... se não tiver dízimos e ofertas!?

Pela forma com perguntam parece que o dinheiro da igreja não existirá mais. Percebe? Essa forma radical e intimidadora tenta fazer encerrar os argumentos. Para um leigo e sem entendimento da Bíblia, essa "frase de efeito" pode prevalecer, mas, pela mesma Bíblia, fica condenado o sustentador do pecado da doutrina, pois, para Deus, vale a graça de Jesus Cristo e, não, a obra da Lei do Velho Testamento para justificação e salvação.

E mais, eu não escrevi nos estudos de modo a dar entendimento que o dinheiro e todo o tipo de manutenção acabaria dentro da igreja evangélica, Corpo de Cristo.

O estudo bíblico prova que a doutrina do dízimo é erro, pecado e blasfêmia contra a graça de Jesus Cristo. O estudo bíblico, prova também, os abusos desse espírito de engano da lei do Velho Testamento, e todo o tipo de enquadramento de "crime comum", além do pecado, que se comete dentro das igrejas, com sedução, terrorismo, induzimento, corrupção, mentiras... usando a Palavra de Deus.

Como pagar as contas?! 
A resposta é simples, mas, de difícil aplicação na vida daqueles que foram enganados, seduzidos, contaminados e escravizados pela doutrina da falsa graça e falso amor real... mas, para Deus, nada é impossível.

A resposta está na Palavra de Deus, a resposta está nos corações daqueles que possuem o verdadeiro Espírito Santo da graça:

"Ensina o povo amar o verdadeiro Amor de Cristo."

Simples, mas, é o mais difícil: IMITAR JESUS. 
Mas é esse Amor de Cristo que fez com que Ele deixasse seu reino de glória para nascer neste mundo onde NINGUÉM tinha nenhum mérito ou justiça pessoal para salvação.

Por isso, pela graça e misericórdia desse amor somos salvos, não pelas obras de justificação da Lei do Velho Testamento, e, o dízimo é uma delas.

Por isso, o Amor de Cristo, derramado nos corações dos santos, pelo Espírito Santo de Deus, anula qualquer Lei do Velho Testamento. Sendo que, a Lei do Velho Testamento tem a interpretação revelada das Sombras das Coisas Futuras para entendermos revelações espirituais que se aplicam na igreja, mas, essa mesma Lei, não se aplica pela LETRA, que mata e amaldiçoa sem misericórdia e, o dízimo é o caso.

E, só poderá ensinar o povo amar o verdadeiro Amor de Cristo, quem tiver esse amor...

E, certamente, se é pelas obras da fé, e do amor verdadeiro, conforme Cristo, certamente, nada faltará...

E as ofertas? Sim, as ofertas com corações livres e cheios do verdadeiro Amor de Cristo serão abundantes... muito além do que o que é tirado com violência aparentando ser amor com falsa graça e terrorismo maldito e criminoso, que está arrebanhando uma multidão de líderes e seguidores para a perdição eterna, sem salvação da alma.

Se a obra é abundante com injustiça, conforme a Lei do dízimo, para nada serve, diz a Bíblia que é obra morta, a aparente multidão é para a perdição. Se a obra é abundante com justiça, conforme a graça do Amor de Cristo, nisso há glória, galardão e salvação.

Tema disponível: Livro Online: Idolatria Evangélica - Dízimos e Ofertas.


Resposta: Sergio Luiz Brandão

Israel, Jerusalém, Monte Sinai... fazer excursão - tour, fazer peregrinação, passear, fazer alguma coisa na "Terra Santa" ou "Terra da Bíblia", acrescenta mais poder, santidade, fé e amor real na vida de alguém?



Resposta: Não entrarei em divagações históricas, filosóficas e ideológicas sobre esse assunto. Aliás, o que mais suja, contamina, desvia e confunde a Igreja de Jesus Cristo, dos que estão querendo encontrar só a verdade de Deus, é a sabedoria de homens com seus "próprios entendimentos" e tendências, conforme os seus "espíritos" que estão neles.

No texto que escreverei isso ficará em evidência.

Vou começar narrando um fato que ouvi por uma emissora de rádio FM aqui em São Paulo. Uma certa Igreja Evangélica, muito conhecida (através do que vou narrar serve para todas as outras igrejas evangélicas que vivem disso), promovia um evento e, alguns pastores foram ao Monte Sinai.

E, como é de costume, nos "atos proféticos" dos ministérios evangélicos, ir para Israel e andar pela Terra da Bíblia, parece, conforme a "entonação e marketing", o maior ato bíblico, reverencial e glorioso que um crente pode realizar.

Por que digo isso? Digo isso porque os promotores dos eventos fazem que assim seja entendido quando estão promovendo suas "peregrinações bíblicas" e arrastando "clientes" para esse grande negócio cristão chamado "excursão para Israel".

Tanto é que, vejam as chamadas para os fatos: 
"Não percam! Você não pode ficar de fora! 
Prove que é crente e vá nessa excursão! 
Se você é crente fiel vai ter que participar desse ATO APOSTÓLICO E PROFÉTICO! 
Não percam, a maior oração do apóstolo, do reverendo, do bispo, da bispa... direto de Jerusalém!!! 
Apóstolo fulano vai pregar direto do Monte Sinai! 
Bispo fulano vai orar direto do deserto do Sinai! 
Pastor tal vai orar pelo celular direto do muro das lamentações! 
E por aí vai... que sujeira mercadológica com o Corpo de Cristo..."

Escrevo agora, conforme o Espírito Santo me aperta para ser. 
Todos aqueles que usaram a Igreja de Jesus Cristo, com o nome de "evangélico" para promoverem essas excursões, passeios, peregrinações, PECARAM!

Como? Sim, além de fazerem negócio com o Corpo de Cristo, usando ovelhas ingênuas com palavras persuasivas, trouxeram ao entendimento de todos que Israel tem algo de diferente ali, ou que Israel, Jerusalém, Monte Sinai... enfim, tem algo para acrescentar ao povo de Deus "espiritualmente" falando, das coisas de Deus.

Isso é mentira. Pode ver que, TODOS aqueles que fizeram isso, foram aqueles que caíram em corrupções, vivem debaixo da maldição da lei, ao extremismo maldito de dizer que se não entregar o dízimo vai para o inferno e perde o direito de tudo diante de Deus e INCLUSIVE PERDE A SALVAÇÃO DA ALMA.

Todos esses, que são cegos espirituais, que foram à Israel, Jerusalém, Monte Sinai, voltaram mais "judaizantes" ainda, mais corrompidos da verdade da graça, transtornando o Evangelho Santo de Jesus Cristo, fazendo do Corpo de Cristo casa de negócio, fazendo da igreja casa de politicagem e negócios onde TUDO VIRA NEGÓCIO.

Enganam ovelhas sem entendimento como lobos e mercenários da fé, ou, da falsa fé.

Por isso, ainda acreditam que Jerusalém tem "vida"... diante da Palavra de Deus digo, A JERUSALÉM DA TERRA JÁ MORREU, ela não tem mais nada para oferecer aos que nasceram em Jesus Cristo.

A Jerusalém da terra já foi condenada com o mundo. A Jerusalém da terra condenou o Messias e todos os dias crucifica-o.

Quando os cristãos vão para Israel, ficam com os corações cheios de inveja e avareza vendo os judeus ricos "de ouro terreno", mas, sem Deus. E, quando chegam nas igrejas evangélicas, por causa do espírito de inveja e cobiça, começam a pregar que filho de Deus recebe riquezas de Deus porque são fiéis nos dízimos... porque o judeu é um povo rico "de ouro terreno"... ABSURDO!!!

São ricos para os homens, mas para Deus são pobres, cegos e nus, sem a graça de Deus, a não ser que alguém se converta. Isso não é só para judeu, mas para todo o mundo, pois, não há mais diferença entre judeu, grego, português, japonês,... judeu é no coração, não pela carne, pela aparência, não pela nacionalidade natural, mas pelo espírito santificado como um filho de Deus verdadeiro. Que vive pela lei do amor de Cristo e não pela lei do amor da letra morta.

Os desavisados, os lobos, os mercenários, os enganados, os enganadores... enfim, quando voltam de Israel, voltam com o espírito judaizante, e suas igrejas, são transformadas em sinagogas disfarçadas. Por isso as aberrações bíblicas atuais, as aberrações apostólicas, as aberrações dizimistas, as aberrações sabáticas, as aberrações batismais, as aberrações trinitarianas... as aberrações do evangelho maldito da prosperidade...

Perguntas: 
- Se, hoje, pela Palavra de Deus, desejamos a Jerusalém do céu, que estranha doutrina é essa que quer amarrar o nascido de Cristo na Jerusalém da terra? 
- Se a pátria do crente é a do céu, que doutrina é essa, amarrando na pátria terrena? 
- Se o crente verdadeiro deve buscar as verdades eternas que são de cima, que doutrina é essa que quer fazer ficar olhando para o chão? 
- Se a verdadeira riqueza de um crente é SÓ UMA, que doutrina é essa que quer encher o coração de inveja, cobiça, avareza, luxúria, imundície, mercado...?

Então, finalizando, em qualquer lugar desse planeta e do universo:

Onde você estiver, você é a habitação, morada de Deus.

Em Israel e toda a "Terra Santa" você vai encontrar... 
...além de espíritos enganadores e doutrinas de demônios... muita poeira...

Resposta: Sergio Luiz Brandão

Mulher usar véu sobre a cabeça na igreja evangélica. Interpretação revelada.



Aviso! Ao final da exposição você entenderá que:
Quando a mulher coloca o véu de pano terreno e impuro sobre a cabeça, é porque não tem a cobertura de Cristo e nem do marido, confirmando que sua cabeça está em desonra diante de Deus e dos anjos. Quem pratica esse falso mandamento do Senhor, obrigando o uso do véu de pano terreno e impuro, está apresentando, essas mulheres, como se fossem incrédulas ou imundas, SEM CRISTO, precisando usar um véu de pano terreno inútil para poderem ter acesso a Cristo.

O véu de pano terreno e impuro tem mais poder que o sangue de Cristo?
O véu de pano terreno e impuro tem mais poder do que o sacrifício do Cordeiro de Deus?

Quem é a cobertura? Cristo ou o véu de pano terreno e impuro?

Se bastava o véu de pano terreno e impuro para dar autoridade e cobertura para as mulheres santas, Deus Pai foi maligno e Cristo sofreu em vão como um suicida. Blasfêmia!

Se Cristo não é a cobertura que dá autoridade, o véu de pano terreno e impuro, dá? Isso é doutrina de demônio blasfemando da glória do único Senhor e Salvador, Autoridade e Poder.

O apóstolo Paulo, na carta aos coríntios, não manda usar véu de pano terreno, e nem diz que é um "mandamento do Senhor", ao contrário, diz que o cabelo foi dado em lugar do véu e vai além com interpretação revelada.
Algumas denominações, deixam de cobrar o dízimo da Lei de Moisés mas, entretanto, o véu de pano terreno é colocado como justiça e justificação para salvação? Só mudaram o tema ou objeto da blasfêmia. 


O capítulo 11 de 1 Coríntios, do versículo 1 ao 16, traz a seguinte consideração:

Versículos 1 e 2, o apóstolo chama a atenção para que sejamos seus imitadores como ele é de Cristo.
Você vê no apóstolo Paulo a mesma ousadia e arrogância como muitos de púlpito insinuam ou alegam? Certamente que não. O apóstolo Paulo é um "filho verdadeiro" e com honra de Deus para dizer isso.


O apóstolo Paulo não é um falso crente, um falso cristão, um falso apóstolo ou um falso obreiro que engana ou perverte a verdade do evangelho de Jesus Cristo. Não faz, da igreja de Cristo, casa de prostituição espiritual, política e negócios que blasfemam da santidade do Senhor.

Sendo que, o apóstolo Paulo, viveu aqui, pelo tempo que lhe coube, as aflições de Cristo, como um que verdadeiramente tem o Pai e o Filho em si, pelo verdadeiro Espírito Santo, 
vivendo pelo verdadeiro evangelho.

Então, o que Paulo escreve, tudo o que foi
escrito através dele, é Palavra de Deus, e que, aqueles que se levantam e se dizem evangélicos, ao ponto de chamar o apóstolo Paulo de "careta" ou "ultrapassado" para os dias de hoje, que os líderes de hoje têm mais "visão" (igreja de visionários), que sorrateiramente, estão substituindo os apóstolos do Cordeiro e seus fundamentos, pelos "apóstolos visionários da nova era", certamente, esses não têm o Espírito Santo para interpretar as verdades eternas e, nem são verdadeiros crentes ou irmãos, segundo o evangelho da graça de Jesus Cristo.


Seguindo...
O versículo 3 diz:
"Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o varão, e o varão a cabeça da mulher, e Deus a cabeça de Cristo."

Aqui o apóstolo Paulo está falando de "autoridade sobre" e, governo, cobertura. A ordem como o Senhor Deus estabeleceu todas as coisas e seus significados eternos.
Se alguém, lendo esse e outros textos bíblicos que enfocam o mesmo contexto e assunto, disser que, "não é bem assim", pronto, tenha certeza que é um falso crente ou indouto querendo alterar a Palavra de Deus e fazer 
sua própria doutrina ministerial. 

"Cabeça" significa governo e autoridade e, se um corpo tem a sua cabeça, certamente, na cabeça, está a regência do corpo. 
Deus fez tudo perfeito, o natural e o significado de verdades espirituais eternas. Sair dessa linha e fundamento traz confusão, enganos e, como diz o apóstolo Paulo, seja 
anátema.

Em seguida, o apóstolo Paulo nos versículos 4 e 5, escreve: 
"Todo o homem que ora ou profetiza, tendo a cabeça coberta, desonra a sua própria cabeça.
Mas toda a mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta, desonra a sua própria 

cabeça, porque é como se estivesse rapada."

E agora?
Paulo está se referindo à "cabeça" no sentido natural ou já está indo mais além, nas interpretações reveladas?

Bom observar, agora, o que o apóstolo Pedro 
falou sobre o apóstolo Paulo:

2 Pedro, capítulo 3, diz: 
"15. E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada;
16. Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender; que os indoutos e inconstantes torcem e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição. (grifo meu)

Atentar para a expressão que o apóstolo Pedro usa "...para sua própria perdição."

Não é algo que permita tolerância. Torcer a verdade da Palavra de Deus traz "perdição".

Voltando ao texto nos versículos 4 e 5, surgiu a questão: 
Paulo está se referindo à "cabeça" no sentido natural ou já está indo mais além, nas interpretações reveladas?

Aqui há interpretação revelada: 
Em 1 Coríntios 11:4, diz: 
"Todo o homem que ora ou profetiza, tendo a cabeça coberta, desonra a sua própria cabeça."

Para o homem, cabeça coberta significa: Estar 
debaixo da autoridade de mulher.

Em seguida, 1 Coríntios 11:5 diz: 

"Mas toda a mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta, desonra a sua própria cabeça, porque é como se estivesse rapada."

Para a mulher, cabeça descoberta significa: Estar sem a cobertura da autoridade do homem ou de Cristo, não do pedaço de pano natural. (Todavia, no versículo 6, o apóstolo Paulo faz uma conclusão, ainda intermediária, com a expressão (conjunção conclusiva) "Portanto", introduzindo o aspecto natural, ou seja, o véu de pano.)

Essa revelação diz respeito direto às igrejas, que se dizem evangélicas, onde, as mulheres, atuam com autoridade ou liderança sobre ministérios e rebanhos e, exercem, também, autoridade sobre maridos.

Observação! Até este momento, o apóstolo Paulo está falando de verdades espirituais reveladas. Nada até aqui tem conotação e nem expressões naturais ou de sentido terreno, que surgem no versículo 6.

1 Coríntios, capítulo 11, diz: 
"6. Portanto, se a mulher não se cobre com véu, tosquie-se também. Mas, se para a mulher é coisa indecente tosquiar-se ou rapar-se, que ponha o véu. 
7. O varão pois não deve cobrir a cabeça, porque é a imagem e glória de Deus, mas, a mulher é a glória do varão."

Quando lemos os versículos 6 e 7, entendemos a razão de questionar se o apóstolo Paulo está fazendo exposição dentro do campo natural ou espiritual. Nos versículos anteriores ao 6, a exposição de Paulo está dentro do campo revelado, espiritual e, nos versículo 6 e 7, há uma notória mudança. Surge o "véu" de pano, natural. Surge também a expressão "tosquiar-se", em sentido natural.

Temos o foco na interpretação de 1 Coríntios, do versículo 1 ao 16. De um versículo para outro o apóstolo Paulo altera a base do que está expondo mas sem sair do assunto, entretanto, progressivamente, Paulo faz, nessa progressão temporal, concisas e fechadas conclusões (ao mesmo tempo que, em breves frases, não expande com explicação).

Observação! Normalmente, quando o assunto do uso do véu é questionado, não se aceita ou nem se argumenta sobre a conclusão que o apóstolo Paulo apresenta, mas, cria-se uma divagação de interpretações subjetivas sobre as breves frases, e, dessas divagações, criam-se as conclusões e imposições doutrinárias.

Dos versículos 6 e 7, tanto o natural e o espiritual estão expostos. O natural é notório: cabelo, véu, tosquiar. E o espiritual? O véu tem interpretação lavada para o véu do templo, sendo a mulher a figura da Igreja, o véu representa a separação que havia entre Cristo e a Igreja. O véu foi desfeito. O acesso ao céu foi liberado em Cristo. O véu representa, também, a carne, a lei. Nisso, o cuidado para compreender a progressão temporal que o apóstolo Paulo apresenta no texto em breves 16 (dezesseis) versículos.

Em seguida os "Porquês".

1 Coríntios, capítulo 11, diz: 
"8. Porque o varão não provém da mulher, mas a mulher do varão. 
9. Porque também o varão não foi criado por causa da mulher, mas, a mulher por causa do varão." 

A interpretação dessa Palavra é: 
- Porque Cristo não provém da igreja, mas a igreja, provém de Cristo. 
- Porque também Cristo, não foi criado (gerado) por causa da igreja, mas a igreja, por causa de Cristo.

Assim, através do natural, temos a consideração, também, do espiritual.

É comum ouvir: 
"Sem a mulher não se tem descendência, ou, sem a mulher ninguém nasce." 
Mas, esses argumentos são conforme o homem natural, sem o entendimento expandido para a dimensão das verdades espirituais eternas da Palavra de Deus. As dimensões da Palavra de Deus são de outra natureza.

Ainda, sobre os versículos 8 e 9: Deus fez a mulher do homem, e não o contrário. A mulher tem origem do homem e não o contrário. A mulher foi constituída por causa do homem, e não o contrário.

Essas coisas, não podem ser interpretadas segundo a sabedoria de homem natural, pois, são de interpretação das verdades eternas e imutáveis, conforme ensina a Palavra de Deus, desde o início.

Não é caso de machismo, autoritarismo de homens, escravidão ou submissão feminina. Esses tipos de argumentos são contra a verdade que a Palavra de Deus ensina. Argumentos assim, diz a Palavra, são terrenos, diabólicos, cheios de peçonha de inveja, e não segundo Cristo. Aqui, entra também, a famosa e tão explorada igualdade para homens e mulheres com argumentos naturais, firmada fora da compreensão da Palavra de Deus.

Por causa, sobretudo, da "inveja", pelo espírito do engano e sutilezas, tentam mudar isso, conforme vemos nos dias atuais em ensinos e constituição de igrejas chamadas evangélicas, apresentando doutrinas "agradáveis" aos próprios interesses modais, segundo o mundo, e não segundo Cristo.

Os assuntos se fundem, não estou saindo do contexto, vem para escrever assim. Deus seja louvado.

O apóstolo Paulo estava falando sobre véu nos versículos 5 e 6, mas, nos versículos 7, 8 e 9 "parece" que foge de uma resposta e explicação objetiva, e passa a explicar "verdades espirituais" embutidas em coisas naturais.

Quem explica 1 Coríntios 11, versículo 10? 
"Portanto, a mulher deve ter sobre a cabeça sinal de poderio, por causa dos anjos." (destaque meu)

Esse versículo é a revelação, a chave, de todos os outros versículos deste assunto. Vincula diretamente à outra conclusão que virá no versículo 15, ou seja, o cabelo foi dado no lugar do véu.

Quem explica esse versículo 10? Mas, é o versículo, juntamente com o 15, que todos passam por cima ou nem lembram deles (propositadamente). E, quando lembram, dizem que é unicamente o véu de pano o sinal de poderio.

Quando se quer um evangelho prático e pessoal, que esteja conforme "eu penso", "eu entendo", "eu acho", "na minha opinião", "a visão do meu ministério", "a onda agora",... a Palavra de Deus não passa de um livro inútil e, as igrejas que torcem ou ignoram o que está escrito, certamente, conforme a Palavra de Deus ignorada diz: para sua própria perdição.

O apóstolo Paulo escreveria algo sem sentido ou sem propósito, ou, escrever por escrever sem fundamento ou sem razão de ser? Certamente que não. Certamente, também, que Deus não colocou cabelo sobre a cabeça do homem e da mulher porque é uma questão estética, Deus não faz nada sem significado ou sem propósitos.

Se anulamos este versículo e damos um jeito de explicar conforme sabedoria natural, vamos cair em 2 Pedro 3:15 e 16.

Vamos navegando para os versículos seguintes... para que tudo seja manifestado.

1 Coríntios, capítulo 11, diz: 
"11. Todavia, nem o varão é sem a mulher, nem a mulher sem o varão, no Senhor. 
12. Porque, como a mulher provém do varão, assim também o varão provém da mulher, mas tudo vem de Deus."

Observar que o versículo 11 inicia com a expressão "Todavia" (no entanto, mas, porém, contudo). O plano da dimensão que Paulo dá para este versículo não é no limite da geração de descendências naturais. Está complementando os versículos, diretamente os versículos 8 e 9, e, mais além, desde antes e da fundação do mundo, e, incluindo um detalhe que altera qualquer entendimento natural: "Todavia, nem o varão é sem a mulher, nem a mulher sem o varão, no Senhor."

O que significa: "no Senhor" ? 
Deus é cabeça de Cristo. Cristo é cabeça do varão. O varão é cabeça da mulher. 
Se excluir Deus, exclui também Cristo, pois, Cristo não se separa de Deus Pai. (ver estudo sobre a Santíssima Trindade neste site)

Então, se um homem não tem "cabeça" sendo descrente, a mulher descrente, também não terá, mas, pela lei (do mundo) está debaixo da autoridade do marido. Se é mulher casada e convertida e o marido descrente, Cristo é a cabeça, mas, pela lei (de Cristo), vive debaixo da autoridade do marido. Se é solteira, a mulher crente, vive debaixo da cabeça que é Cristo e, do pai natural, pela lei (de Cristo), mas, se o pai é também convertido, Cristo é cabeça e plena autoridade.

No versículo 13, o apóstolo Paulo faz a pergunta: 
"Julgai entre vós mesmos: É decente que a mulher ore a Deus descoberta?"

O apóstolo, já acrescenta a resposta nos versículos 14 e 15: 
"Ou não vos ensina a mesma natureza que é desonra para o varão ter cabelo crescido? 
Mas, ter a mulher cabelo crescido lhe é honroso, porque o cabelo lhe foi dado em lugar do véu." (destaque meu)

No versículo 15, o apóstolo Paulo apresenta a conclusão da progressão temporal do assunto em foco: O cabelo foi dado em lugar do véu. Se o cabelo foi dado em lugar significa que o cabelo substituiu o véu no seu significado e razão de ser. Não se usa véu porque o cabelo está no lugar dele. O apóstolo Paulo está mentindo? Tem como pular esse versículo 15 e dizer que o véu não foi substituído pelo cabelo? Tem como interpretar de outro modo? Certo que não. O versículo 15 traz a conclusão do que Paulo está apresentando.

O que é honra? Segundo o dicionário: 
sf. 1. Princípio de conduta pessoal fundamentado na ética, honestidade, coragem, e em outros traços de comportamento socialmente considerados virtuosos; DIGNIDADE; HONRADEZ: Mostrou que tinha um código de honra inflexível. [ Antôn.: baixeza, indignidade. ] 2. Demonstração de respeito e reconhecimento para com pessoas de mérito: Marta merece receber todas as honras. 3. Castidade (da mulher); PUREZA; VIRTUDE: Defendeu a honra da irmã. (...) (http://www.aulete.com.br/honra#ixzz3cEpB01v9) 

O apóstolo está firmando que, pela natureza, conforme Deus formou, é desonra para o homem ter cabelo crescido, para parecer mulher e, para a mulher, ter cabelo crescido é honroso e foi dado em lugar do véu.

Então, pelo aspecto aparente, sabemos como é um cabelo crescido e, também, como é um cabelo aparado, não crescido, curto.

Erros de interpretação, também trazem exageros, no sentido de que o cabelo da mulher deve ser até os calcanhares. Não... 
Mas, cabelos crescidos, diferenciando do cabelo do homem que é aparado, curto. Se a mulher deixar o cabelo até na altura da cintura, nas costas, nos ombros, com modéstia, nada de erro nisso, mas, se transformar a conduta em radicalismo fora do que a Palavra de Deus está dizendo, certamente comete pecado. No versículo 16 isso ficará entendido.

Mais uma vez: O apóstolo Paulo não iria escrever como "careta", "fora de moda", "fora de visão", "fora da onda apostólica visionária" ...enfim, que para a mulher é HONROSO TER CABELO CRESCIDO E QUE, ESSE CABELO, LHE FOI DADO EM LUGAR DO VÉU, E, PARA O HOMEM, O CONTRÁRIO.

E o versículo 16? Palavra de Deus é assim, os assuntos vão ajustando perfeitamente uns nos outros.

Para finalizar, 1 Coríntios 11, diz: 
"16. Mas, se alguém quiser ser contencioso, nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus."

Contencioso = Contender = Dicionário » Litigioso; sujeito a dúvidas e reclamações; controvérsia; disputa; combate; guerra; peleja; esforço para conseguir alguma coisa;

A frase, "nós não temos tal costume", está afirmando que: 
- Que a igreja não tem o costume de contender? Mas, se alguém quer ser rebelde, desobediente, ao que eu, apóstolo Paulo ensino, e, que as igrejas devem seguir, nós não temos essa conduta, esse comportamento ou esse costume de contender, e nem as igrejas de Deus.

- Ou, que a igreja do Senhor não tem o costume de usar o véu? O texto permite essa outra opção de interpretação, por causa da ambiguidade. Para quem quer ser contencioso sobre o uso do véu, ele esclarece que a Igreja do Senhor não tem tal costume. Quer dizer que a igreja não tem o costume de usar o véu e não o de contender. Então, não seria o costume de contender e sim de não usar o véu. Afirmando, também, que usar véu é costume e não mandamento. Essa segunda interpretação está perfeitamente alinhada ao texto, conforme a progressão que o apóstolo Paulo apresenta.

Dando um exemplo popular, seria o mesmo, dizer assim: "Não adianta insistir, nós não fazemos isso."

Diferente, não é?

Esse versículo, normalmente é apresentado com a interpretação torcida e, muitas vezes, fora do contexto, pelos obsessivos doutrinadores da "falsa liberdade de Cristo", da liberdade "gospel", tomando a liberdade como ocasião para pecados, abusos e blasfêmias contra a Palavra de Deus.

Usam esse versículo para alegar que o assunto do cabelo é "dispensável e sem importância", pois, é uma questão de gosto, entrando até em aspectos sensuais e pervertidos de que a mulher deve se arrumar de modo que "chame a atenção do marido..." e por aí vai... são mentirosos e enganadores pervertidos.

Mas, se é por uma questão de gosto, então o apóstolo Paulo, o próprio Senhor Deus, e Jesus Cristo, falam e escrevem coisas sem sentido e, até parece que o Deus vivo é um ignorante que fala por falar.

No estudo dos dízimos e ofertas já ficou provado que, os "doutores das igrejas malaquianas dizimistas", transformaram Deus Pai e o Senhor Jesus Cristo em dois burros e ignorantes que não sabem o que fazem ou dizem.

Esses indoutos, fazem entender que, para os dias de hoje, o evangelho não é mais segundo o fundamento dos apóstolos do Cordeiro, mas, segundo os apóstolos, bispos, pastores e demais obreiros da Nova Era Evangélica.

No versículo 16, o apóstolo Paulo escreve que, eles não contendem o assunto, não porque o assunto seja dispensável, inútil, mas, sim, porque, eles obedecem às verdades ensinadas, sem questionar a Deus, e sem questionar seus verdadeiros ensinadores, verdadeiramente constituídos e ungidos por Deus. Que, nem entre eles e nem nas igrejas de Deus há comportamento ou hábito de rebeldia contra o que os verdadeiros ungidos ensinam da parte de Deus. E mais, a Igreja do Senhor não tem o costume de usar véu.

Diferente, não é? Entende como posso torcer a Palavra dando uma interpretação falsa, mas parecida com a verdadeira?

Isso é normal no meio evangélico quando alguém, diante do que escrevo, vem gritando como torcedor louco e fanático, soltando frases de efeito tipo: "não julgue"... "não toque no ungido"... "Deus julgará"... mas, quando você entra para "argumentar" a Palavra de Deus no contexto do assunto tratado, a saída clássica é gritar mais e chamar você de diabo e por aí afora, mas... argumentar... não.

A Palavra de Deus não permite divagação ou interpretação pessoal tendenciosa.

Muitos torcem a verdadeira interpretação revelada e levam para o lado natural, criando uma sensação de que são poderosos e livres. Cito o exemplo das igrejas chamadas evangélicas, da "onda apostólica gospel" e todos os que "copiam", (por inveja no que é aparente), suas doutrinas e condutas, que alegam serem os da verdadeira graça e não vivem debaixo de jugo de costumes de homens e jugos da Lei do Velho Testamento.

Por um lado, quanto ao aspecto de jugo da Lei do Velho Testamento, são obstinados pela doutrina malaquiana, dizimista e mandam até para o inferno quem não dá dinheiro para "suas" igrejas apostólicas, ou guardar o dia de sábado e outras aberrações contra a Palavra de Deus e o Espírito da graça.

Por outro lado, baseado nesse assunto do véu e o cabelo, a interpretação que dão é para que não haja contenda e as pessoas são livres se quiserem ter cabelo comprido ou curto, pois, o assunto, não passa de costume de homens.

Então, os libertinos da graça gospel, andam na "moda" conforme o espírito do mundo vai ditando as regras, com roupas, condutas e linguagens que são geradas pelo espírito do mundo (Efésios 2).

Compreende? Para que serve o que Paulo escreveu antes do versículo 16? 
Esses são os indoutos que torcem a Palavra de Deus e geram discípulos "naturais" conforme seus próprios evangelhos, suas próprias fraquezas, cheios de arrogância natural fazendo parecer como se fosse ousadia do Espírito Santo.

Por isso, vemos esse espírito de arrogância cada vez mais abusado dentro das igrejas e os discípulos cegos, seguem seus líderes como se fossem deuses, mas, falseiam a Palavra de Deus... e, tudo o que pregam e ensinam é só: amém... amém... amém...

Por isso, mesmo quando pecam e fazem coisas perversas falam que é perseguição do inimigo, aumentando o pecado e enchendo a falsa "casa de Deus" de mortos espirituais.

Se, conforme interpretam os "evangélicos da nova era" que, o apóstolo Paulo, verdadeiro apóstolo de Cristo, fala no versículo 16, que, ser contencioso, é para não discutir o assunto por ser dispensável e cada um cuida de si e deixa o cabelo como quer, o que ele, apóstolo Paulo, escreveu dos versículos 1 ao 15, não tem qualquer valor. Vamos chamar o apóstolo Paulo de louco e rasgar todas as suas cartas.

Repito: Deus Pai e Jesus Cristo ficam, e seus apóstolos também ficam, parecendo ignorantes diante dos doutores que torcem a Palavra de Deus, para satisfazerem seus próprios interesses e criarem seus próprios evangelhos e seus rebanhos conforme seus "espíritos". Deus falhou ... não consultou os doutores ...

O argumento da Congregação Cristã do Brasil - CCB 
"Descoberta Akatakaluptos, (akatakaluptoV ), "descoberto" (fornecido de a, elemento de negação, e katakaluptõ, "cobrir"), é usado em I Cor. 11.5,13 ("descoberta"), com referência a injunção proibindo as mulheres estarem sem "véu" ou "descobertas" nas reuniões da igreja. Pouco importando que tipo de cobertura seja, deve estar na cabeça como "sinal de poderio" (I Cor. 11.10), e cujo significado é indicado em 1 Cor. 11.3 no assunto de supremacia, e cujas razões são dadas em 1 Cor. 11.7,9 e na frase "por causa dos anjos" (1 Cor. 11.10), indicando o testemunho e interesse deles naquilo que indica a supremacia de Cristo. As injunções não eram nem judaicas, que exigiam que os homens cobrissem a cabeça na oração, nem gregas, pelas quais homens e mulheres ficavam igualmente com a cabeça "descoberta". As instruções do apóstolo Paulo eram "mandamentos do Senhor" (1 Cor. 14.37) e eram para todas as igrejas ( 1 Cor. 14.33,34)." 

Basta compreender que esse tipo de argumento da Congregação Cristã do Brasil - CCB é de homem natural que não tem inspiração da interpretação revelada embutida no texto do apóstolo Paulo. Alegam que o uso do véu é mandamento do Senhor. 

O "sinal de poderio", de início, pede considerar se, a expressão "poderio", está adequada para o texto e contexto. 

O que é "poderio"? 
Dicionário: adj. Grande poder, autoridade. Império. Domínio, jurisdição. 

O sinal significa "estar debaixo de cobertura". 
Conforme o apóstolo Paulo escreve, suas exposições possuem embutidas as revelações espirituais, além da natural. 
Essa cobertura significa estar debaixo da autoridade do homem ou de Cristo.

Concluindo: 
- O apóstolo Paulo seria insensato iniciando o texto afirmando algo (usar véu) e do meio ao fim, negando o que havia dito (cabelo dado no lugar do véu. 
- Para o homem, é desonroso ter a cabeça coberta significa: Estar debaixo da autoridade de mulher. 
- Para a mulher, cabeça descoberta significa: Estar sem a cobertura da autoridade do homem ou de Cristo. 
- O véu "natural" - tecido - não se usa. O cabelo foi dado para substituir o véu. O cabelo é o véu da mulher. 
- Quando mulher usa o véu de tecido significa que não tem cobertura real, é indigna. 
- O cabelo crescido para a mulher é honroso e é sinal de poderio por causa dos anjos. O cabelo foi dado no lugar do véu. 
- O homem, ter cabelo crescido, como mulher, é desonroso. 
- A mulher, orar ou profetizar "descoberta", ou seja, sem a autoridade de Cristo e sem autoridade do marido, desonra sua própria cabeça. (figura = cabeça rapada) 
- A solteira, sua cobertura é Cristo e seu pai. 

- Há interpretação de verdades espirituais eternas.

Leitura complementar:
Doutrina da Santíssima Trindade - Católica Apostólica Romana.

O verdadeiro e os Falsos Fundamentos.
Adão não foi enganado quando pecou, Adão sabia o que estava fazendo.
A Separação dos Reinos - Reino dos Céus e reino das trevas.


Sergio Luiz Brandão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ATENÇÃO!

Estou disponibilizando, alguns estudos em PDF para baixar em seu computador.
1-Para fazer download, basta clicar na foto relativa ao estudo.
2-O PDF será aberto.
3-Clique na flechinha para fazer o download.
Demora um minutinho, espere que ele abrirá uma janela, basta clicar em Ok.

Que Deus abençoe sua leitura.
Qualquer problema em abrir o documento, ou com o download, basta me escrever: através do formulário na coluna à direita.

Todos os Estudos são baseados nas Sombras das Coisas Futuras

Isaque o Unigênito de Abraão, no Contexto Igreja Livre e Igreja Escrava

Quando Deus Ouve e Atende a Voz de seu Povo para o mau.

A Bíblia diz que Adão não foi enganado quando pecou, Adão sabia o que estava fazendo.

Arrebatamento da Igreja de Jesus Cristo.

É Possível consultar os mortos como o rei Saul consultou o Profeta Samuel?

Os filhos de Deus Crentes, podem Frequentar Praia ou Festa do Carnaval?

Guardar o Sábado da Lei de Moisés

Divórcio e Novo Casamento, segundo a Bíblia Sagrada

Tatuagem e Piercing são lícitos aos filhos de Deus?

Image and video hosting by TinyPic

Doutrina da Santíssima Trindade Católica Apostólica Romana

Pedófilos e Pedofilia - Abusando de Crianças.

Image and video hosting by TinyPic

O Senhor Jesus Lavando os Pés dos Discípulos-Significado.

O Sábado Natural e o Sábado Espiritual

Igreja de Jesus Cristo nos Lares

A falsa doutrina do uso do véu pelas mulheres.

Quando Deus disse: Haja Luz-não foi criado o Sol, alguém nasceu.

O primeiro homicídio no Céu e o primeiro homicídio na Terra.

Carne e Sangue não Herdam o Reino dos Céus.

Primeira e Segunda mortes.

A mulher pode assumir a liderança na Igreja de Jesus Cristo?

As mulheres estejam caladas nas igrejas.

Jesus Cristo veio cumprir ou anular a Lei do Velho Testamento?

Batismo nas Águas e Santa Ceia do Senhor

A Separação dos Reinos.

Futebol e Idolatria Evangélica.

O Verdadeiro e os Falsos Fundamentos.

A Parábola das Dez Virgens